O que fazer em Bolonha, onde comer e Mundo da Ferrari

O quê fazer em Bolonha? Se você pretende visitar a Itália e tem dúvida sobre ir ou não à capital da Emília-Romanha, muita atenção a este post-guia.

A cidade é uma das mais visitadas do país, por ser ser repleta de atrações, como a Torre degli Asinelli, a Torre Garisenda e a Universidade de Bolonha, a mais antiga do mundo.

Então, pode já começar a arrumar as malas, pois, nesta publicação, ainda vou esclarecer dúvidas, como quando ir à cidade, a melhor época do ano para visitá-la e trarei dicas de hotéis.

Vista panorâmica de Bolonha
Vista panorâmica de Bolonha

O que saber sobre Bolonha

Com cerca de 400 mil habitantes, Bolonha é a sétima cidade mais populosa da Itália. A liderança neste quesito é da capital Roma, com cerca de 2,9 milhões de pessoas.

A capital da Emília-Romanha tem 140,9 km² e é reconhecida mundialmente pela arte, cultura e gastronomia.

Onde fica Bolonha

Localizada no centro-norte do país, Bolonha está em uma posição estratégica por estar perto de algumas das mais importantes cidades italianas.

Distância de Bolonha a outras cidades italianas:

Mapa de Bolonha
Posição de Bolonha no mapa da Itália (Google Maps)

Outras informações úteis sobre a cidade

Moeda

Euro.

Língua

O italiano é a língua oficial, porém, como Bolonha é uma cidade turística e tem muitos universitários de diversos lugares do mundo, é possível encontrar pessoas que falem inglês e até mesmo espanhol.

Fuso horário

São + 4 horas em relação ao Horário de Brasília. Porém, com o horário de verão do continente europeu, a diferença sobe para + 5 horas.

Documentos necessários para visitar

Brasileiros não precisam de visto para fazer turismo na Itália, por até 90 dias.

Entretanto, é necessário ter:

Você sabia que o seguro viagem é obrigatório na Itália? 

Evite problemas com as autoridades e viaje com tranquilidade.

Escolha agora a melhor opção de seguro viagem para você, por um custo bem baixo por dia e garanta um excelente desconto com o cupom ARESDOMUNDO.

Seguro Viagem: Europa
GTA 75 EUROMAX GTA 75 EUROMAX Assistência médica USD 75.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 26/dia*
Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Assistência médica EUR 40.000 Bagagem extraviada EUR 500 (SUPLEMENTAR) R$ 19/dia*
TA 100 MUNDO (exceto EUA) TA 100 MUNDO (exceto EUA) Assistência médica USD 100.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 24/dia*
  • Comprovantes financeiros que mostrem ser possível se sustentar durante a passagem pelo país

Sobre o passaporte, é preciso que ele tenha validade de, no mínimo, 3 meses, a partir da data do retorno ao país de origem.

Fique atento!

As regras mudarão para os brasileiros, a partir do fim de 2022. Além da documentação acima, também será preciso solicitar o Etias, antes de viajar.

Planejando a viagem para Bolonha

Como faz bastante frio no inverno de Bolonha, para mim, a melhor época para visitar a cidade é entre os meses de abril e outubro.

Uma sugestão é evitar julho e agosto, pois é o período de férias escolares na Europa e as cidades turísticas ficam mais cheias.

Os arcos em passarelas nas ruas de Bolonha
Pórticos que caracterizam Bolonha

Temperatura

A temperatura média anual de Bolonha é de 14ºC, sendo que julho e agosto são os meses mais quentes do ano, com a máxima na casa dos 30ºC e a mínima em 20ºC.

Janeiro é o mês mais frio do ano e quando tem a maior chance de neve, embora seja possível que o fenômeno aconteça também, em dezembro e fevereiro.

Durante a época mais gelada, a média máxima de temperatura fica em 6ºC e a mínima em 1ºC.

Quantos dias ficar em Bolonha

Por ser uma cidade pequena e grande parte das atrações turísticas serem próximas umas das outras, para mim, 1 fim de semana é suficiente para conhecer Bolonha.

Gastronomia de Bolonha
A gastronomia é uma das atrações de Bolonha

Como chegar a Bolonha

É possível chegar de avião, trem e carro.

De avião

O aeroporto internacional de Bolonha se chama Guglielmo Marconi-Bologna (BQL) e é um dos 10 mais movimentados da Itália. Ele fica a 6 km do centro da cidade.

Não há voos diretos do Brasil para ele, portanto, se você desejar ir de avião direto para a capital da Emília-Romanha será necessário fazer escala em Roma ou Milão, ou em outra cidade da Europa, como Paris, por exemplo.

O preço médio da passagem do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, para Bolonha é de R$ 2644.

Avião da Alitalia
A Alitalia é a principal companhia que voa para Bolonha
Como ir do aeroporto de Bolonha ao centro da cidade/ hotel

Transfer particular: esta, para mim, é a melhor e mais confortável forma de deixar o aeroporto rumo ao destino desejado, já que um motorista estará à disposição, assim que você chegar.

Preço do veículo: 52 euros, para até 3 pessoas.

Aerobus: este é um transporte que deixa o aeroporto e que tem seis paradas:

  • Desembarque do aeroporto
  • Piazza Medaglie d’Oro
  • Atrio piazzale Ovest
  • Biglietteria Autostazione
  • Esquina da Via Lame-Via Marconi
  • Estação Zanolini.

Só vale a pena se o seu hotel for próximo a um destes lugares.

Preço: 6 euros.

Táxi: esta é uma opção que está à disposição logo no desembarque do aeroporto. O preço, porém, varia de acordo com o destino escolhido.

Trem

Para quem já está na Itália, uma das melhores opções para chegar em Bolonha é usar o transporte ferroviário.

A estação Bologna Centrale fica bem no centro da cidade e é de fácil acesso para todos.

Estação de trem Veneza Santa Lucia
A Trenitalia é a principal companhia de trens da Itália

De carro

Outra ótima opção para chegar a Bolonha, estando na Itália, ou em outros países próximos, é alugando um carro, já que as estradas do país são verdadeiros tapetes e bem sinalizadas.

Onde se hospedar

Por concentrar grande parte das atrações de Bolonha, a melhor região para se hospedar é o centro histórico.

Ao escolher esta opção, você evitará grandes deslocamentos e poderá aproveitar a cidade da melhor forma possível.

Centro da cidade de Bolonha
Centro da cidade de Bolonha

Sugestões de hotéis no centro de Bolonha

Grand Hotel Majestic gia’ Baglioni: construído em um palácio do século XVIII, este luxuoso hotel tem ambientes bem decorados, com móveis tradicionais.

Com academia de ginástica e spa, ele fica a poucos metros da Piazza Maggiore.

Preço: a partir de R$ 1900, para duas pessoas, com o café da manhã incluído.

Grand Hotel Majestic gia' Baglioni
Área interna do Grand Hotel Majestic gia’ Baglioni (divulgação)

Hotel Al Cappello Rosso: com cerca de 600 anos, o Cappello Rosso é um dos hotéis mais antigos de Bolonha.

Apesar da idade, ele é muito confortável e traz ao cliente a história da cidade. Assim como o anterior, ele fica bem próximo da Piazza Maggiore.

Preço: a partir de R$ 890, para duas pessoas, com o café da manhã incluído.

I Portici Hotel Bologna: a cerca de 5 minutos da estação ferroviária, o I Portici é um hotel que junta o clássico ao moderno, em quartos amplos, além de ter um restaurante com 1 estrela Michelin, que leva o mesmo nome do estabelecimento.

Preço: a partir de R$ 594, para duas pessoas, com o café da manhã incluído.

Caso você queira analisar outras opções, confira o mapa virtual abaixo, onde estão todos lugares para se hospedar em Bolonha, separados por preço e localização.

Booking.com

O que fazer em Bolonha

Para conhecer os principais pontos turísticos de Bolonha de forma prática, vale a pena fazer um tour guiado, partindo do centro histórico da cidade.

O passeio tem a duração de 2 horas e o seu preço é de cerca de 25 euros.

Piazza del Nettuno (Praça do Netuno)

A Piazza del Nettuno é um dos principais cartões-postais da cidade de Bolonha. É o local onde está a Fonte do Netuno, criação de Giambologna, de 1564.

Arquitetura da Piazza del Nettuno
Piazza del Nettuno, no centro de Bolonha

Na obra está o Deus dos mares, sereias que jorram água pelos seios e animais marinhos alegres.

Sereia pertencente à base da fonte de Netuno
Sereia pertencente à base da fonte de Netuno

Este é o ponto de encontro preferido de muitos bolonheses e também dos principais dos turistas.

Curiosidades sobre a Fonte do Netuno

Desde que a fonte foi colocada na Praça, passou por momentos sociais e históricos bem conturbados.

Detalhes da Fonte do Nettuno
Detalhes da Fonte do Nettuno

Primeiramente, a população interpretou errado uma frase contida nela e achou que roupas poderiam ser lavadas ali.

Precisaram criar uma barreira para ninguém se aproximar da obra, pois, obviamente, não tinha sido construída para esta finalidade.

Quando tiraram esta proteção, no final do século XIX, logo começou a Primeira Guerra Mundial, e ela precisou ser inteira desmontada, para evitar estragos durante os bombardeios.

Piazza Maggiore (Praça Maior)

A Piazza Maggiore é praticamente uma extensão da Piazza del Nettuno e a sua importância para a cidade foi aumentando com o passar dos anos.

Centro da Piazza Maggiore
Centro da Piazza Maggiore

Ela começou a ser construída em 1200 e, desde então, foi ganhando elementos e edifícios importantes.

Os prédios mais emblemáticos da Piazza Maggiore são: Palazzo dei Notai, Palazzo dei Bianchi, Palazzo d’Accursio, Basílica de São Petrônio e o Palazzo del Podestà.

Recomendo uma atenção especial aos 3 últimos, já que são os mais interessantes para visitação.

Palazzo dell’ Accursio

Sede da Prefeitura de Bolonha desde 1336, este prédio já foi residência de magistrados e do jurista Accursius e, por isso, tem este nome.

Bastante vistoso, ele tem vários pontos em destaque em sua arquitetura, como a estátua de bronze do Papa Gregório XIII e o relógio da torre.

Palazzo dell’ Accursio
Exterior do Palazzo dell’ Accursio

No seu interior, há exposições de arte e a Biblioteca Pública Salaborsa.

No centro do salão da Biblioteca há, inclusive, plataformas de vidro, onde dá para ver partes do sítio arqueológico no subsolo da construção.

Biblioteca Salaborsa, no interior do Palazzo dell’ Accursio
Biblioteca Salaborsa, no interior do Palazzo dell’ Accursio

Mediante doações de qualquer valor, é possível entrar nas escavações e conhecer um pouco mais da sociedade romana, que ali residia em tempos remotos de Bolonha.

Sítio arqueológico no subsolo da Biblioteca Salaborsa
Sítio arqueológico no subsolo da Biblioteca Salaborsa

Um lugar interessantíssimo, que recomendo bastante!

Basílica de São Petrônio

Uma das maiores igrejas católicas do mundo, com capacidade para até 28 mil pessoas, a Basílica de São Petrônio foi erguida em estilo gótico, mas jamais teve a sua fachada concluída.

Basílica de São Petrônio em Bolonha
Basílica de São Petrônio em Bolonha

A polícia italiana sempre está vigiando muito bem o local, pois terroristas já quiseram explodir a construção duas vezes.

Interior da Basílica de São Petrônio
Interior da Basílica de São Petrônio

A primeira foi em 2002, um movimento ligado a Al Qaeda e a segunda em 2006.

Os terroristas afirmaram que dentro da igreja tem um afresco que insulta o islamismo e esta seria a causa das revoltas.

Palazzo del Podestà e Voltone Podestá

O Palazzo del Podestá foi construído no mesmo ano e no local onde está a Piazza Maggiore. Inicialmente, tinha funções públicas.

Ele é famoso devido ao Grande Salão, localizado no piso principal.

O tribunal foi usado como Teatro e chegou a ter algumas partes destruídas durante a Segunda Guerra Mundial.

Entre o Palazzo del Podestá e o Palazzo Re Enzo está o Voltone Podestá.

Lá foram realizados enforcamentos no passado, e, como está bem no centro da cidade, servia de aviso para os mais rebeldes presentes na população.

Ainda dá para ver as vigas onde as cordas eram fixadas.

Estando neste lugar, procure pelos quatro cantos de Voltone e, de frente para um dos pilares, sussurre algumas palavras.

O som, em perfeita acústica, poderá ser ouvido de outros cantos.

Palazzo Re Enzo

O Palazzo Re Enzo foi construído em 1245 como uma extensão do Palazzo del Podestá, que era visto insuficiente para Bolonha.

Inicialmente, inclusive, ele era conhecido como “Palatium Novum” (Nova Palácio).

A construção de tijolos tem o maior sino da cidade e, no passado, servia para alertar a população de alguma emergência.

Entrada do Palazzo Re Enzo
Entrada do Palazzo Re Enzo

O Palazzo Re Enzo estava fechado quando fui à Bolonha, contudo, é um lugar que chama a atenção.

O Rei Enzo da Sardenha ficou preso mais de 20 anos, chegando a falecer no local.

Torre degli Asinelli e a Torre Garisenda

Durante a Idade Média, as famílias italianas costumavam construir imensas torres de pedras para mostrar o seu poder à sociedade.

Em Bolonha havia mais de 100 delas, que, ao longo do tempo, foram desativadas pela própria cidade ou destruídas em conflitos.

Hoje há apenas algumas poucas unidades. Duas delas que permanecem intactas e são as mais populares são: Torre degli Asinelli e Torre Garisenda.

Vista aérea da sombra das torres de Bolonha
Vista do Topo da Torre degli Asinelli, em Bolonha

A Torre degli Asinelli é uma das mais altas da Itália e, claro, de Bolonha.

Ela é aberta para visitação, pois no seu topo há um terraço que permite uma vista panorâmica da região.

Tem que ter fôlego para subir os 498 degraus, mas quem sobe afirma valer a pena.

corredores da Torre degli Asinelli
Interior da Torre degli Asinelli

Já a Torre Garisenda é bem menor e mais inclinada que a Torre Asinelli.

A inclinação da Torre Garisenda
A inclinação da Torre Garisenda

Dizem em Bolonha que precisaram reduzi-la logo depois que foi construída, pois ameaçava cair.

O tal erro na construção permite aos visitantes apenas observá-la.

Para ver a sua inclinação, recomendo contornar a Torre toda, pois, dependendo de onde se olha ela, parece mais torta.

Não lembra a Torre de Pisa, mas é muito charmosa também. 

Suba ao topo da Torre degli Asinelli em Bolonha e faça um passeio guiado para degustar comidas locais!

Ao comprar este passeio, você terá direito:

  • Subir ao topo da Torre degli Asinell, para ter uma vista panorâmica da cidade de Bolonha
  • Desgutar produtos típicos da região
  • Experimentar um sorvete artesanal.
  • Tudo acompanhando de um guia local, que dará informações curiosas sobre o destino

Preço: cerca de 14,40 euros, por pessoa.

QUERO SABER MAIS SOBRE O PASSEIO ESPECIAL EM BOLONHA

Onde tomar sorvete em bolonha

Universidade de Bolonha

Inicialmente, a Universidade de Bolonha, a mais antiga do mundo, funcionava no Palazzo Dell`Archiginnasio, um lugar fabuloso, cheio de salas decoradas, arcos e brasões.

Placa da Universidade de Bolonha
Placa da Universidade de Bolonha

Apesar do locar ter sofrido com bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, ainda é possível visitar a Biblioteca Archiginnasio e o Teatro Anatômico.

Hoje, a Universidade de Bolonha está em uma área muito grande. São muitos quarteirões e as instalações bem modernas.

Existe um passeio, com um guia especializado, para conhecer a história e tudo o que envolve a universidade mais antiga do mundo. Ele tem duração de 2 horas e 30 minutos.

Preço: 249 euros por grupo de até 30 pessoas.

Catedral Metropolitana de San Pietro

A Catedral original de Bolonha foi erguida em 1028, mas foi destruída por conta de um incêndio. A atual foi erguida em 1184 e consagrada pelo Papa Lúcio III, em 1184.

Desde então, ela passou por diversas mudanças.

Em 1582, recebeu o título de Catedral Metropolitana, através do Papa Gregório XIII, que solicitou um arcebispo para as dioceses.

O que fazer em Bolonha: Catedral Metropolitana de San Pietro
Catedral Metropolitana de San Pietro

A Catedral é bastante procurada pelos turistas e faz parte do caminho de quem desembarca na estação de trem da cidade e vai em direção a Praça do Netuno.

Catedral Metropolitana de San Pietro
Interior da Catedral Metropolitana de San Pietro

Outros locais religiosos

Não faltam atrações religiosas em Bolonha! Daria para fazer um tour só sobre o assunto.

Mesmo para os não católicos, vale a pena o passeio pela arte e arquitetura. Todos os locais que vou indicar têm séculos de existência.

O complexo de San Stefano tem este nome, pois possui 4 igrejas interligadas:

  • Basílica do Santo Sepulcro
  • Igreja Trindade
  • Igreja do Crucifixo
  • Basílica de Santi Vitale e Agricola

Existe uma excursão para conhecer o complexo de San Stefano, com direito a degustação de produtos locais.

Preço: cerca de 90 euros por pessoa.

Na Basílica San Domênico está o túmulo do santo, que é todo decorado por artistas locais, como Michelangelo.

Já o Santuário della Madonna de San Luca fica fora do centro histórico de Bolonha e é possível visitá-lo de ônibus.

O que fazer em Bolonha: Frente do Santuário della Madonna de San Luca
Frente do Santuário della Madonna de San Luca

Além dos assuntos relacionados à religião, para quem gosta, a construção é belíssima!

Onde comer em Bolonha

Tudo relacionado à comida em Bolonha enche os olhos!

Os queijos são vistosos, as pastas artesanais perfumam as ruas e os doces italianos chamam a atenção nas vitrines.

Alimento decorado com especiarias locais
Alimento decorado com especiarias locais

Contudo, é preciso selecionar o lugar certo para não cair em roubada. Afinal, o turismo gastronômico é muito grande no destino e há quem prepare melhor os alimentos.

Segui a sugestão de um italiano local para comer na cidade e foi tudo absolutamente divino. Fica a dica gastronômica para você 🙂

De manhã, fiz o desjejum no Ca´Pelletti, local com ótimo café, croissants e doces.

Vitrine do Ca´Pelletti
Vitrine do Ca´Pelletti

Na hora do almoço, estive no laboratório de pastas frescas La Boutique della Sfoglia, para conhecer a famosa pasta ao ragu, que seria o que chamamos de macarrão com molho à bolonhesa no Brasil.

O que fazer em Bolonha: Lasanha ao ragú
Lasanha ao ragú

No fim da tarde fui à loja da rede Eataly, que fica bem no centro. Mais uma vez um acerto!

Encontrei ótimos salames, tipos variados de pastas e frutas locais.

Entrada do Eataly de Bolonha
Entrada do Eataly de Bolonha

Para quem deseja “se jogar” na excelente gastronomia de Bolonha, há um excelente tour, que visita uma fábrica de laticínios, de vinagre e uma adega da região.

Durante este passeio de 7 horas será possível provar o delicioso Parmigiano Reggiano, vinagre de Modena e vinho Lambrusco, típico da região.

Preço: cerca de 227 euros.

Já se você buscar uma imersão gastronômica dentro de Bolonha mesmo, também há um tour econômico de 2 horas, que também considera interessantes locais.

Passeios de um dia a partir de Bolonha

A partir de Bolonha, também é possível conhecer outros lugares interessantes do país.

Ida ao Mundo da Ferrari: visita ao complexo da montadora italiana, em Maranello, com direito ao Museo della Fabbrica, em Fiorano, e almoço. Preço: cerca de 256 euros por pessoa.

Mundo Ferrari
Exposição de carros no Mundo Ferrari (divulgação)

Florença: passeio privado, de 1 dia, para conhecer o melhor da cidade na Toscana.

Um guia acompanhará o grupo durante todo o passeio. Preço: cerca de 450 euros por pessoa.

Verona: passeio privado para a cidade de Romeu e Julieta, durante 1 dia, com o auxílio de um guia local. Preço: cerca de 420 euros por pessoa.

Gostou das dicas do que fazer em Bolonha em poucos dias de viagem? Deixe o seu comentário que logo retornamos.

Também recomendo na Itália

Curiosidades de Nápoles: 15 verdades e mentiras

Lido de Veneza: como é a praia, como ir e dicas úteis

Carnaval na Itália: onde ir, dicas e o baile em Veneza

Veneza de noite: top 7 atrações e dicas

O que fazer em Vicenza, onde comer e se hospedar

Arena de Verona: melhores tours, óperas e dicas

Museu do Vaticano e Capela Sistina: dicas e ingressos

7 fantásticos castelos para se hospedar na Europa

Tour para Pompeia, de Roma ou Nápoles: vale a pena?

O que fazer em Capri, como chegar e dicas

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *