Museu do Vaticano e Capela Sistina: dicas e ingressos

O Museu do Vaticano, assim como a Capela Sistina são visitas obrigatórias para quem vai a Roma, mais especificamente ao Vaticano, sede da Igreja Católica e o menor país do mundo, que está localizado bem ao lado da capital da Itália.

Se você busca informações sobre como visitar o Museu do Vaticano e Capela Sistina, assim como dicas úteis, os melhores ingressos e curiosidades, veja este pequeno guia sobre as atrações, pois você conseguirá esclarecer as suas principais dúvidas e planejar a visita aos pontos turísticos da melhor forma.

Entrada do Museu do Vaticano
Entrada do Museu do Vaticano

O que saber sobre o Museu do Vaticano e a Capela Sistina

O que é Museus do Vaticano

O Museu do Vaticano é, na verdade, um complexo de museus interligados, em uma área de 42 mil metros.

Dentro do Museu, a gente não sabe direito quando termina um e começa outro, mas todos são tidos como unidades distintas de arte.

Os principais museus do Vaticano são:

  • Museu Pio-Clementino
  • Museu Chiaramonti
  • Museu Gregoriano Etrusco
  • Museu Gregoriano Egípcio
  • Pinacoteca Vaticana
  • Museu Missionário-Etnológico
  • Museu Gregoriano Profano
  • Museu Pio-Cristão
  • Museu Cristão
  • Museu Profano

Quer assistir a uma audiência do Papa Francisco e aproveitar para conhecer o Museu do Vaticano e a Capela Sistina?

O tour oferece aos participantes:

  • Lugar especial na Praça São Pedro para assistir a audiência do Papa Francisco
  • Visita guiada ao Museu do Vaticano
  • Acesso à Capela Sistina

QUERO SABER MAIS SOBRE A AUDIÊNCIA PAPAL E O TOUR GUIADO AO MUSEU DO VATICANO + CAPELA SISTINA

Da história ao número de obras de arte

O acervo do Museu do Vaticano começou a ser erguido em 1503, quando o Júlio II levou de sua casa para o Vaticano a estátua conhecida como “Apollo del Belvedere”.

A partir de então, ele começou a fazer algumas transformações no local e passou a comprar mais obras de arte para lá.

As primeiras obras de arte ficaram no Pátio Octágono, que acabou ganhando a companhia de outros prédios, construídos para receber o vasto acervo.

Com o passar dos anos, novos papas e famílias nobres de Roma também passaram a transferir o que tinha de valor para o Vaticano.

Área egípcia do Museu do Vaticano
Área egípcia do Museu do Vaticano

Em 1798, porém, com a invasão de Roma por Napoleão Bonaparte, muitas obras foram levadas para Paris, entre elas o “Apollo del Belvedere”.

Parte das obras retornaram em 1816, mas antes disso, Pio VII já havia trabalhado para compensar as perdas, trazendo novas peças.

Atualmente, mais de 70 mil obras de arte, arqueologia e antropologia fazem parte do acervo dos Museus do Vaticano, porém, cerca de 20 mil estão à disposição do público.

História da Capela Sistina

A Capela tem este nome em uma homenagem ao Papa Sisto IV, que mandou restaurar a antiga Capela Magna, entre 1477 e 1480

Durante este período, ela recebeu pinturas de Michelangelo no teto e na parede do altar.

Artistas de renome como Rafael, Perugino e Sandro Botticelli também fizeram parte da restauração do espaço e retrataram a vida de Cristo e Moisés.

O dia do Juízo Final, pintura de Michelangelo, que está atrás do altar da Capela Sistina
O dia do Juízo Final, pintura de Michelangelo, que está atrás do altar da Capela Sistina (divulgação)

Estas obras foram terminadas em 1482. No dia 15 de agosto de 1483, o Papa Sisto IV realizou a primeira missa  no local, em homenagem a Nossa Senhora da Assunção.

Desde então, ela recebe religiosos, funcionários do Vaticano e os principais cardeais da Igreja Católica.

Curiosidades sobre o Museu do Vaticano e da Capela Sistina

  • A construção da Capela Sistina foi inspirada no Templo de Salomão, que está no Antigo Testamento.
  • É possível visitar os Museus do Vaticano à noite, mas somente em dias específicos do ano, entre os meses de abril e outubro.
  • Mais de 6 milhões de pessoas passam pelo Museu do Vaticano e Capela Sistina anualmente.
  • Visita ao Museu do Vaticano

      Minha visita ao Museu do Vaticano
  • A Capela Sistina também é bastante famosa por ser o local onde acontece o conclave, precesso da Igreja Católica para a escolha de um novo Papa.
  • A escada espiral do Museu Pio-Clementino serviu como inspiração para a escadaria no Museu Guggenheim, de Nova York.
Escadaria do Museu do Vaticano
Escadaria do Museu do Vaticano

Quando visitar os pontos turísticos

Se possível, evite a alta temporada, entre junho e setembro, quando a Europa recebe mais visitantes e as temperaturas são mais altas.

Todas às quartas, o Vaticano também fica mais cheio, pois, às 10h, o Papa dá uma benção do alto da janela para o público, na Praça São Pedro.

Fila de pessoas para entrar na Igreja de São Pedro
Fila de pessoas para entrar na Igreja de São Pedro

Entre novembro e março, embora seja mais frio, o Museu do Vaticano e Capela Sistina ficam bem menos cheios, sendo um excelente período para visitação.

Vale a pena ir ao Museu do Vaticano também a partir das 15h, pois grande parte dos visitantes já foi embora ou comprar o ingresso prioritário, que garante a entrada no museu 1 hora e 30 minutos antes da abertura oficial.

Gosto muito deste ingresso, pois também dá para conhecer a Capela Sistina sem aglomerações.

Como ir ao Vaticano

É possível ir ao Vaticano de metrô, ônibus turístico, ônibus comum e táxi/ uber. Mas as duas primeiras opções são as melhores em termos de conforto e custo.

Aliás, tanto o metrô, quanto o ônibus turístico fazem parte do passe econômico de Roma, e não apresentam custo algum para o usuário.

Caso você escolha ir de metrô, é preciso pegar a linha A e descer na estação Cipro ou na estação Ottaviano. A caminhada até o Vaticano é bastante agradável e dura apenas 5 minutos.

Horário de funcionamento e endereço

Tanto o Museu do Vaticano, como a Capela Sistina funcionam de segunda a sábado entre às 9h e às 18h. Mas atenção, só é possível entrar no complexo até as 16h.

Durante alguns dias do ano, tanto o Museu como a Capela não abrem, então, fique atento caso você vá para lá.

Confira as datas:

  • 1º de janeiro
  • 11 de fevereiro
  • 19 de março
  • 22 de abril
  • 1º de maio
  • 29 de junho
  • 14 e 15 de agosto
  • 1º de novembro
  • 25 e 26 de dezembro

    Endereço:
    00120 Viale Vaticano, Vaticano.

Melhores ingressos ao Museu do Vaticano + Capela

Antes de qualquer coisa, quando você decidir ir ao Museu do Vaticano, tenha em mente a importância de comprar o seu ingresso com antecedência, já que o local é bastante concorrido e as filas são enormes.

Dicas de excelentes ingressos para investir

Roma Card: este passe permite acesso gratuito às principais atrações do Vaticano e de Roma, sem filas, incluindo os Museus, a Capela Sistina, Coliseu, Fórum Romano e Palatino, além ter acesso ilimitado ao transporte público e ao ônibus turístico por 3 dias.

Pelo custo-benefício, é o melhor de todos os ingressos. Preço:130 euros.

Entrada antecipada:  como mencionado anteriormente, com este ingresso é possível entrar 1 hora e 30 minutos antes da abertura oficial do Museu do Vaticano, o que garante conforto e tranquilidade para conhecer o ponto turístico.

O passeio, inclusive, começa pela Capela Sistina, local que costuma ficar abarrotado de gente em um horário regular de funcionamento.

Se você quiser mais conforto para conhecer o Museu e a Capela Sistina, esta é a melhor opção de ingresso. Preço: 56 euros.

Audiência Papal + Museu do Vaticano: com este ingresso e sem ter que enfrentar filas, você terá o direito a participar da famosa audiência do Papa, em uma área reservada, além de visitar o Museu e a Capela Sistina, com o auxílio de um guia.

Se o seu sonho é ver o papa de perto, este é o melhor ingresso para você. Preço: 59 euros.

Papa Francisco no Vaticano
Papa Francisco no Vaticano

Atrações do Vaticano + Principais pontos turísticos de Roma: este ingresso é ideal para quem tem pouco tempo para conhecer Roma e o Vaticano.

Ele considera a entrada gratuita no Museu do Vaticano + Capela Sistina + Basílica de São Pedro + as principais atrações de Roma, como Coliseu + Fórum Romano e Palatino.

O ingresso é muito bem qualificado e o preço é de 89 euros para adultos e 65 euros para crianças.

Obs: no último domingo de cada mês é possível visitar o Museu do Vaticano e a Capela Sistina sem custo algum. Só se prepare, pois as filas são de se perder de vista.

Neste dia, o complexo fica aberto entre 9h e 14h, sendo que a entrada só acontece até as 12h30.

Como é visitar o Museu do Vaticano 

O Museu do Vaticano é dividido em um caminho longo e outro curto, porém, independente do que você escolher fazer, o final será sempre na Capela Sistina.

Conhecê-lo é algo bastante interessante, pois, em suas várias alas, estão galerias sobre arte  etrusca, gregas, egípcia e romanas, além de salas pintadas por artistas de renome, como Rafael e Michelangelo.

Área interna do Museu do Vaticano
Área interna do Museu do Vaticano

Tempo necessário para conhecer as atrações

Saiba que, para ter uma boa ideia sobre os Museus e conhecer a Capela, você precisará reservar, pelo menos, meio período do seu dia (entre 4 e 6 horas).

Claro que tudo depende do seu interesse por arte. Você pode passar o dia todo se quiser, mas geralmente, em meio período ficamos satisfeitos e cansados também, risos.

Já reservou o seu hotel em Roma?

Encontre a melhor hospedagem para você em Roma, seja em hotel, casa de temporada ou apartamento e conte com o suporte de uma empresa séria, sempre pronta para o atendimento, diante de qualquer necessidade.

Use o mapa digital abaixo, pois nele estão presentes todos os estabelecimentos para dormir de Roma.

Booking.com

Destaques dos Museus do Vaticano

Entre as diversas salas, galerias e obras de arte dos Museus do Vaticano, é possível destacar:

  • Salas de Rafael: conjunto de salas (Constantino, Heliodoro, Signatura e Fogo no Borgo), com obras de arte pintadas por Rafael, durante o período do Renascimento.
  • Galeria dos Mapas: em 1580, o Papa Gregório XIII solicitou uma grande quantidade de mapas da Itália, que foram desenhados pelo geógrafo e frade Iganzio Danti.

São 40 painéis, que estão em uma galeria de cerca de 120 metros de comprimento.

Galeria dos Mapas
Galeria dos Mapas no Museu do Vaticano
  • Escada em espiral: chamada de Escadaria Bramante, ela foi feita em 1505, mas não está mais aberta ao público.

Em 1932, porém, outra foi construída, com inspiração na original, no Museu Pio-Clementino. Ela é palco de muitas fotos dos visitantes.

  • Galeria das Estátuas e Salão dos Bustos: as galerias têm esculturas gregas e romana, com destaque para Adriane adormecida e o busto de Menander.

Elas também estão localizadas no Museu Pio-Clementino.

A procura pela Capela Sistina

Mesmo diante de tantas obras de arte, quem vai ao Museu do Vaticano, desde o início da visitação, procura por indicações para chegar à Capena Sistina.

Embora muitas placas indiquem o caminho, não é tão fácil chegar até lá, ainda mais se você estiver admirando as atrações que estão nas salas. Na verdade, é bem fácil se perder (risos).

A gente sabe que chegamos à Capela pela grande quantidade de pessoas, assim como acontece na sala onde está o quadro da Monalisa, no Museu do Louvre, em Paris.

Uma dica importante!

Por ser um local com muitas pessoas, aproveite a Capela Sistina com bastante calma, já que é bastante complicado voltar para o local, sendo necessário fazer o caminho inicial de novo.

Não é possível entrar nela sem passar pelos Museus e é proibido tirar fotos lá dentro.

Gostou das dicas para conhecer o Museu do Vaticano e a Capela Sistina? Deixe o seu comentário, que logo respondo. 🙂

Também recomendo na Itália

Lido de Veneza: como é a praia, como ir e dicas úteis

Veneza de noite: top 7 atrações e dicas

Cidades românticas da Itália: top 7 para 2021!

O que fazer em Verona: top atrações, mapa e dicas

Sofitel Papadopoli Veneza: conforto e vista para o canal

O que fazer em Vicenza, onde comer e se hospedar

Arena de Verona: melhores tours, óperas e dicas

O que fazer em Bolonha, onde comer e Mundo da Ferrari

7 fantásticos castelos para se hospedar na Europa

O que fazer em Florença: guia e tour 100% gratuitos

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *