Categorias: Bolonha, Destinos, Europa, Itália

As melhores atrações e restaurantes de Bolonha

Bolonha é a capital da região da Emília-Romanha, na Itália. Com quase 400 mil habitantes, destaca-se pela arte, cultura e boa fama gastronômica. Entre os seus principais atrativos, o agito universitário é também um importante pilar, já que está lá está a Universidade mais antiga da Europa, local em que Dante Alighieri e Nicolau Copérnico frequentaram. No meio desta atmosfera que mescla estudantes animados, turistas vibrando com a riqueza cultural bolonhesa e apaixonados pelo frescor dos alimentos italianos, estive na cidade em um tour de 24 horas.

Movimento no centro histórico de Bolonha
Centro de Bolonha

Como ir à Bolonha

Estrategicamente, Bolonha fica posicionada entre o norte e sul da Itália. Perfeito para quem vem de Verona (ao norte, 145 km de distância), de Roma (mais ao sul, a 375 km), ou de carro de Firenze (a 107 km), por exemplo.

Independente do local na Itália, tanto de trem como de carro é fácil chegar à Bolonha. Eu, particularmente, usei o meio ferroviário para ir de Verona.

Atrações em Bolonha

Ao chegar em Bolonha, a poucos metros a pé da estação de trem, já encontrei o caminho perfeito para o centro histórico, onde estão concentradas a arquitetura medieval, as famosas torres e as belas praças.

Pela Via dell’Indipendenza pude observar as longas calçadas cobertas por pórticos (característica de Bolonha), que me direcionariam ao centro. Foram perfeitas para me proteger da garoa matinal que ameaçava estragar o meu passeio, inclusive. Seguindo por elas, me distraí facilmente com as ótimas lojas durante todo o percurso.

Pórticos entre prédios em Bolonha
Pórticos que caracterizam Bolonha

Um pouco mais adiante, ainda na mesma rua, entrei na Catedral Metropolitana de San Pietro, construída no século XI. Por fora, ela não chama a atenção, mas por dentro há belos afrescos e trabalhos com mármore.

Fachada da Catedral Metropolitana de San Pietro
Catedral Metropolitana de San Pietro
Afrescos da Catedral Metropolitana em Bolonha
Interior da Catedral Metropolitana de San Pietro

Piazza del Nettuno (Praça do Netuno)

Logo em seguida, fui para a lindíssima Piazza del Nettuno (Praça do Netuno), onde está a Fonte do Netuno, criação de Giambologna, de 1564. Na obra está o deus dos mares, sereias que jorram água pelos seios e animais marinhos alegres. É o ponto de encontro preferido de muitos bolonheses e também um dos principais dos turistas, já que as famosas torres da cidade não cabem no enquadramento das máquinas fotográficas a poucos metros de distância.

arquitetura na Piazza del Nettuno
Piazza del Nettuno
Arquitetura da fonte de Netuno
Topo da fonte de Netuno
Sereia da fonte de Netuno em Bolonha
Sereia pertencente à base da fonte de Netuno

Desde que a fonte foi colocada na Praça, passou por momentos sociais e históricos bem conturbados. Primeiramente, a população interpretou errado uma frase contida nela e acharam que roupas poderiam ser lavadas ali. Precisaram criar uma barreira para ninguém se aproximar da obra, pois, obviamente, não tinha sido construída para estes fins.

Quando tiraram esta proteção, no final do século XIX, logo começou a Primeira Guerra Mundial, e ela precisou ser inteira desmontada, para evitar o estrago durante os bombardeios.

Pela Piazza Maggiore (Praça Maior)

A sempre lotada Piazza Maggiore começou a ser construída em 1200 e foi ganhando elementos e edifícios importantes ao longo dos anos.

Movimento da Piazza Maggiore em Bolonha
Centro da Piazza Maggiore

Os prédios mais emblemáticos da Piazza Maggiore são: Palazzo dei Notai, Palazzo dei Bianchi, Palazzo d’Accursio, Basílica de São Petrônio e o Palazzo del Podestà. Recomendo uma atenção especial aos 3 últimos, já que são os mais interessantes para visitação.

Palazzo dell’ Accursio

No passado, o prédio foi residência do jurista Accursius (por isso, tem este nome) e também foi sede dos magistrados. Os pontos principais da arquitetura são a estátua de bronze do Papa Gregório XIII e o relógio da torre. Já no seu interior, há exposições de arte e a Biblioteca Pública Salaborsa.

Arquitetura do Palazzo dell’ Accursio em Bolonha
Exterior do Palazzo dell’ Accursio

Ao passar por plataformas de vidro no centro do salão da Biblioteca, dá para ver partes do sítio arqueológico no subsolo da construção. Mediante doações de qualquer valor, é possível entrar nas escavações e conhecer um pouco mais da sociedade romana, que ali residia em tempos remotos de Bolonha.

Arquitetura da biblioteca pública Salaborsa em Bolonha
Biblioteca Salaborsa, no interior do Palazzo dell’ Accursio
Sítio arqueológico da Biblioteca Salaborsa
Sítio arqueológico no subsolo da Biblioteca Salaborsa

Basílica de São Petrônio

Uma das maiores igrejas católicas do mundo, com capacidade para até 28 mil pessoas, a Basílica de São Petrônio foi erguida em estilo gótico, mas jamais teve a sua fachada concluída.

Fachada da Basílica de São Petrônio
Basílica de São Petrônio em Bolonha
Arquitetura do interior da Basílica de São Petrônio
Interior da Basílica de São Petrônio

A polícia italiana sempre está vigiando muito bem o local, pois terroristas já quiseram explodir a construção duas vezes. A primeira foi em 2002, um movimento ligado a Al Qaeda e a segunda em 2006. Os terroristas afirmaram que dentro da igreja tem um afresco que insulta o islamismo e esta seria a causa das revoltas.

Palazzo del Podestà e Voltone Podestá

Foi construído no mesmo ano que a Piazza Maggiore e inicialmente tinha funções públicas. Ele é famoso, devido ao Grande Salão, localizado no piso principal do Palácio. O tribunal foi usado como Teatro e chegou a ter algumas partes destruídas durante a Segunda Guerra Mundial.

Entre o Palazzo del Podestá e o Palazzo Re Enzo (muito próximo também à Piazza del  Nuttuno), está o Voltone Podestá. Aí eram realizados enforcamentos, e, como está bem no centro da cidade, servia de aviso para os mais rebeldes presentes na população. Ainda dá para ver as vigas onde as cordas eram fixadas. Estando neste lugar, procure pelos quatro cantos de Voltone e, de frente para um dos pilares, sussurre algumas palavras. O som, em perfeita acústica, poderá ser ouvido de outros cantos.

Palazzo Re Enzo

Atravessando para o Palazzo Re Enzo, você verá a Torre Dell`Arengo. A construção de tijolos tem o maior sino da cidade e, no passado, servia para alertar a população de alguma emergência.

O Palazzo Re Enzo estava fechado quando fui à Bolonha, contudo, é um lugar que chama a atenção. O Rei Enzo da Sardenha ficou preso mais de 20 anos, chegando a falecer no local.

Porta do Palazzo Re Enzo em Bolonha
Entrada do Palazzo Re Enzo

Torre degli Asinelli e a Torre Garisenda

Durante a Idade Média, as famílias italianas costumavam construir imensas torres de pedras para mostrar o seu poder à sociedade. Em Bolonha havia mais de 100 delas, que, ao longo do tempo, foram desativadas pela própria cidade ou destruídas em conflitos. Hoje há apenas algumas poucas unidades. Duas delas que permanecem intactas são: Torre degli Asinelli e Torre Garisenda.

Torres de pedras no centro de Bolonha
Torres de Bolonha

A Torre degli Asinelli é uma das mais altas da Itália e, claro, de Bolonha. Ela é aberta para visitação, pois no seu topo há um terraço que permite uma vista panorâmica da região. Tem que ter fôlego para subir os 498 degraus, mas quem sobe afirma valer a pena.

Torre degli Asinelli vista de longe
A altíssima Torre degli Asinelli

Já a Torre Garisenda é bem menor e mais inclinada que a Torre Asinelli. Dizem por lá que precisaram reduzi-la logo depois que foi construída, pois ameaçava cair. O tal erro na construção permite aos visitantes apenas observa-lá.

Para ver a sua inclinação, recomendo contornar a Torre toda, pois, dependendo de onde se olha ela, parece mais torta. Não lembra a de Pisa, mas é muito charmosa também. 

Universidade de Bolonha

Inicialmente, a Universidade de Bolonha, a mais antiga do mundo, funcionava no Palazzo Dell`Archiginnasio, um lugar fabuloso, cheio de salas decoradas, arcos e brasões. Apesar do locar ter sofrido com bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, ainda é possível visitar a Biblioteca Archiginnasio e o Teatro Anatômico.

Hoje, a Universidade de Bolonha está em uma área muito grande. São muitos quarteirões e as instalações bem modernas. Aliás, se tiver interesse em fazer algum curso da Universidade, recomendo dar uma olhada AQUI, pois faculdades renomadas do mundo inteiro costumam oferecer excelentes programas e sem custo.

Outros locais religiosos

Não faltam atrações religiosas em Bolonha! Daria para fazer um tour só sobre o assunto, essa é a verdade. Mesmo para os não católicos, vale a pena o passeio pela arte e arquitetura. Todas os locais que vou indicar têm séculos de existência.

O complexo de San Stefano tem este nome, pois possui 4 igrejas interligadas: Basílica do Santo Sepulcro, Igreja Trindade, Igreja do Crucifixo e Basílica de Santi Vitale e Agricola.

Na Basílica San Domênico está o túmulo do santo, que é todo decorado por artistas locais, como Michelangelo.

Santuário della Madonna de San Luca: fica fora do centro histórico de Bolonha e é possível visitá-lo de ônibus. Além dos assuntos relacionados à religião, para quem gosta, a construção é belíssima.

Arquitetura do Santuário della Madonna de San Luca
Frente do Santuário della Madonna de San Luca

Onde comer

Tudo relacionado à comida em Bolonha enche os olhos. Os queijos são vistosos, as pastas artesanais perfumam as ruas e os doces italianos chamam a atenção nas vitrines. Contudo, é preciso selecionar o lugar certo para não cair em roubada. Afinal, o turismo gastronômico é muito grande e há quem prepare melhor os alimentos.

Bandeira da Itália no alimento
Alimento decorado com especiarias locais

Segui a sugestão de um italiano local para comer na cidade e foi tudo absolutamente divino. De manhã, fiz o desjejum no Ca´Pelletti, local com ótimo café, croissants e doces.

Bolos e frutas na vitrine do Ca´Pelletti
Vitrine do Ca´Pelletti

Na hora do almoço, estive no laboratório de pastas frescas La Boutique della Sfoglia para conhecer a famosa pasta ao ragú (que seria o que chamamos de macarrão com molho à bolonhesa no Brasil).

Apresentação da lasanha ao ragú em Bolonha
Lasanha ao ragú

No fim da tarde fui à loja da rede Eataly, que fica bem no centro. Mais uma vez um acerto. Encontrei ótimos salames, tipos variados de pastas e frutas locais.

Biblioteca e Trattoria do Eataly em Bolonha
Entrada do Eataly

Ah! Se tiver interesse em fazer um tour gastronômico na região e também visitar o Museu da Ferrari, clique AQUI. Já se quiser aprender a fazer pasta como um local, veja AQUI.

Pretende viajar?

Os nossos parceiros podem te ajudar a fazer uma excelente viagem. Confira! 

Os melhores hotéis do mundo estão AQUI. Há opções diversas para todos os perfis de viajantes.

Passeios no Brasil e Argentina de forma organizada e preços em reais.

Seguro de viagem com desconto e pagamento em até 12x  no cartão. Os leitores de Ares do Mundo recebem um desconto especial. Use o código ARESDOMUNDO durante a compra.

De guias de viagem a passeios pitorescos na Europa, Américas, África, Oceania e Ásia. Tudo bem organizado e com confirmação por email.

Chip internacional de celular já funcionando antes de sair do Brasil.

Aluguel de carros com preços em reais e parcelamento em até 12x no cartão.

*Comprando aqui você pagará o mesmo preço (ou menos) do que diretamente nos fornecedores ou agências. Confira os TERMOS DE USO e saiba mais.

Deixe o seu comentário