Categorias: Capri, Destinos, Europa, Itália

Dois dias inesquecíveis na ilha de Capri

Capri é uma pequena ilha no Golfo de Nápoles. Com apenas 10,4 km de extensão, é um dos destinos mais procurados por celebridades de Hollywood e turistas afortunados durante o verão na Itália. As ruas cheias de curvas, em meio ao azul turquesa do mar Mediterrâneo, não conseguem esconder as belíssimas paisagens e o persistente aroma de limão siciliano da extensão de terras. Um lugar inesquecível, sem sombra de dúvidas, e que pretendo voltar.

Capri e o mar Mediterrâneo ao fundo
Vista panorâmica de Capri

Primeiras impressões

Depois de uma intensa passagem por Nápoles, tudo o que eu queria era um pouco da tranquilidade de Capri. Foi nas terras napolitanas que comprei o rápido transfer de barco, de apenas 1 hora, até a ilha.

Quando avistei Capri da janela da embarcação, parecia até uma miragem em meio ao marcante caos de Nápoles. Tive certeza, antes mesmo de chegar, que teria uma experiência completamente diferente de tudo o que já havia vivenciado na Itália e talvez na vida.

Meu hotel ficava a poucos metros de onde o barco me deixaria, o que facilitou muito o meu passeio pela ilha. Nesta parte mais baixa ficava Marina Grande, a praia mais famosa de Capri, os famosos tours de barco e também o elevador ao centro da cidade.

O que fazer em Capri

Tour de barco ao redor da ilha com visita à Gruta Azul

A primeira coisa que fiz foi procurar o famoso tour de barco. O dia estava lindo e queria aproveitar a calmaria do mar, que diziam ser atípicos durante aquela semana.

Ao procurar pelo tour, o atendente disse que poderia comprar a versão completa, que seria uma volta ao redor da ilha com visita à Gruta Azul, ou qualquer uma das partes separadas. Comprei logo o ticket inteiro (18 euros), com direito a duas horas de passeio, pois nunca se sabe se voltaremos um dia a Capri, né?

Cerca de 20 pessoas entraram em uma lancha robusta e um guia italiano começou a explicar o passeio. Claro, é possível fazer o tour de forma privada também (até 5 pessoas), custa em torno de 600 euros a diária do barco, com um marinheiro. Eu, particularmente, não acho caro, se tratando de uma diária inteira, da privacidade, do número de pessoas permitido e o destino ser luxuoso, Enfim, vale a pena pensar a respeito porque é um lugar muito bonito e, se estiver calor, é inevitável um mergulho naquele mar maravilhoso.

Barco na ilha de Capri
Tour de barco ao redor da ilha

O meu barco, como prometido, contornou a ilha toda. Os pontos principais do passeio foram: Gruta Verde, Faraglioni de Capri, Estátua do Scugnizzo, Gruta Branca e a Gruta Azul.

A Gruta Verde é a primeira parte do passeio, que impressiona de verdade. O mar mostra tons muito bonitos de azul, que mudam de acordo a claridade do dia. Ali também dá para ver os corais em cor lilás, que brilham, como diamantes, com a luz do sol.

Rochas e as águas verdes em Capri
Visita à Gruta Verde durante tour de barco

Os Faraglioni de Capri são rochas tidas como cartão-postal da cidade. Passar pelo buraco da pedra, de barco, é um dos pontos principais do passeio.

Barco passando pelo buraco da rocha
Faraglioni de Capri
Barco passando pelo buraco da rocha
Barco passando pelo buraco dos Faraglioni de Capri

A estátua do Scugnizzo, feita em bronze, mostra um rapaz com a mão estendida dando as boas-vindas aos visitantes da ilha. É tão pequena, que chega a ser difícil encontra-la. Confesso que é engraçado ver os turistas dando um tchauzinho para ela.

Estátua do Scugnizzo, em Capri
A pequena estátua do Scugnizzo na rocha

A Gruta Branca fica na encosta. Há uma formação rochosa que dizem ser parecida com Nossa Senhora. Quando você escutar os marinheiros italianos falando para procurar a Madonna, procure por ela.

Rochas da ilha de Capri e o Mediterrâneo
Vista da Gruta Branca
Formações rochosas em Capri
À procura de Nossa Senhora no interior da Gruta Branca

A Gruta Azul é maravilhosa, mas vou começar com uma crítica. É bem caro para entrar nela e o passeio dura uns 5 minutos. O tour de 2 horas ao redor de toda a ilha custa 18 euros, já esta parte do passeio custa 20 euros. É pago à parte, quando chegamos perto da entrada.

Lá há vários barcos pequenos conduzidos por marinheiros, que retiram as pessoas das lanchas grandes e as acomodam nas pequenas embarcações. Em cada uma delas entram dois casais, já que a abertura da gruta é bem pequena e precisamos até nos abaixar para o barco passar.

Barcos no mar Mediterrâneo
Mudança de barco para entrar na Gruta Azul

Este pequeno barco, antes de entrar na Gruta Azul, passa por um outro onde pagamos o passeio. Ali tentaram nos dar o troco em Lira, moeda antiga da Itália (obviamente, não aceita em lugar nenhum). Se não tivéssemos gritado para parar o barco, o marinheiro não teria voltado para corrigirem “o erro”.

Quando tudo foi acertado e perto da entrada da Gruta, abaixamos as cabeças, como o marinheiro pediu e, assim começou o passeio. O guia começou a cantar músicas italianas, que ecoavam nas paredes das rochas. Veja AQUI o vídeo de como foi a experiência.

Mar turquesa dentro da Gruta Azul
Interior da Gruta Azul

Na entrada não dava para ver nada, era muito escuro.  Mas ao olhar para trás, vi o mar num tom absolutamente incrível se mostrando em contraste com a luz. Que lugar maravilhoso!

Intensidade do mar na Gruta Azul
Beleza do Mar Mediterrâneo dentro da Gruta Azul

O marinheiro cantarolando deu duas voltas na pequena gruta e saiu pelo mesmo buraco que entrou. Deixou-nos de volta na lancha, pediu ainda mais dinheiro, mas nem eu e nem o casal de ingleses contribuímos.

Quando retornamos à lancha, várias pessoas que não quiseram fazer o passeio à Gruta Azul estavam com trajes de banho tomando sol. Entramos no clima para aguardar o término do passeio de todos que estavam na nossa embarcação.

Marina Grande

De volta às terras capreses, seduzida pelo sol, que fazia um certo tempo que não via em Verona, procurei pelo porto e praia Marina Grande.

Vista panorâmica da Marina Grande
Praia Marina Grande, em Capri

O mar era geladíssimo e não tinha areia (somente pedras que machucavam bastante os pés sem sapatos). Apesar de não ser bem uma praia, era o suficiente para europeus carentes de sol estenderam as suas toalhas e permanecerem por horas ali. Confesso que não fiquei muito tempo e fui buscar outros atrativos da ilha.

Turistas na Marina Grande, em Capri
Turistas tomando sol nas pedras desconfortáveis da Marina Grande

Piazzeta de Capri

Que lugar encantador! Cheio de mirantes voltados para o mar, vários tipos de flores, pés de limão siciliano e laranjas por todos os lados. Quis por um momento ter uma casa ali.

Prédios da Piazzeta de Capri
Centro da Piazzeta de Capri

As ruas do centro, além de serem muito charmosas, têm restaurantes bonitos, lojas de grife e produtos artesanais perfumados. Confesso que andei sem qualquer mapa e percorri cada canto seguindo o que mais me interessava.

Comércio no centro de Capri
Ruas do centro de Capri
Limão siciliano na janela
Pé de limão siciliano na casa

Villa Jovis e Jardins de Augusto e Via Krupp

Próximo à praça principal há dois grandes atrativos: Villa Jovis, residência do antigo Imperador Tibério, construída no século I e os Jardins de Augusto e Via Krupp, vários terraços floridos que garantem ótimas fotos com os Faraglioni de Capri, ao fundo.

A Via Krupp é um extenso caminho, que segue a curvatura das rochas até a Marina Piccola, outro pequeno e famoso porto da cidade.

Marina Piccola

A praia com vista para os Faraglioni é a preferida entre muitos habitantes de Capri. Diz a lenda que Ulisses foi encantado pelo canto das sereia neste local.

Flores e barcos na Marina Piccola
Beleza da praia de Marina Piccola

O lugar é aconchegante, muito bonito, perfumado, mas também não tem areia. Somente pedras.

Praia e rochas da Marina Piccola
Praia Marina Piccola

Anacapri  

Anacapri é outra comuna, contudo faz parte da ilha como um todo. Esta é a parte mais alta e os atrativos principais envolvem mirantes com diferentes perspectivas do Golfo.

Monte Solaro

O mais conhecido de todos é o Monte Solaro, que por si só já vale a experiência. É necessário pegar um teleférico, que demora 17 minutos para chegar ao cume. Infelizmente, o tempo fechou no dia que fui, mas é um lugar interessante, sim.

Arquitetura do Monte Solaro e vista para Capri
Monte Solaro, em Anacapri

O teleférico pode assustar quem tem medo de altura, pois se trata de uma cadeirinha para uma pessoa apenas e sobe um monte bem alto, mas a altura entre os pés e o chão não passa de 3 andares, se comparado com um prédio, por exemplo.

Teleférico subindo o Monte Solaro
Teleférico ao Monte Solaro
Vista panorâmica de Anacapri do teleférico
Paisagem vista do teleférico ao Monte Solaro

Eu não fui ao Farol e nem à Villa Damecuta, pois toda Capri oferece perspectivas diferentes de paisagens, mas se você busca novas vistas, vale a pena ir.

Centro histórico de Anacapri

O centro histórico de Anacapri é bem mais simples que o de Capri, mas bonitinho também. Vale a pena reservar uma hora para o passeio.

Rua comercial de Anacapri
Centro histórico de Anacapri

Dicas sobre a ilha de Capri

Como ir

Como Capri é uma ilha, só é possível chegar a ela de barco. Você pode encontrar transfers de Nápoles e também de cidades da Costa Amalfitana facilmente.

Quando ir

Como a ilha ficar absolutamente lotada no verão e não é tão grande assim, recomendo fazer esta viagem na primavera. Assim dá para aproveitar o bom tempo, sem ter tantas filas nos pontos turísticos.

A entrada na Gruta Azul, por exemplo, pode demorar até duas horas no verão. Pense bem quando deseja visitá-la.

Transporte em Capri

Dá para se locomover de várias formas em Capri: a pé, ônibus, taxi e barco.

A pé, eu confesso que é complicado. São muitas ladeiras e as ruas não têm calçada, o mesmo estilo da Costa Amalfitana. Os carros passam bem rentes aos pedestres.

Taxi é caro, contudo são charmosos. Os carros são, na maioria, conversíveis e, como a ilha é perfumada e cheia de paisagens bonitas, garantiria uma experiência especial.

Carros conversíveis na Itália
Táxis conversíveis em Capri

Andar de ônibus em Capri também é caro. Custa 2,50 euros por pessoa e qualquer pequeno percurso. Dá para gastar facilmente 10 euros por dia.

Nos arredores de Capri

É muito fácil ir de Capri às cidades da Costa Amalfitana ou fazer um tour pela incrível Pompeia. Há também embarcações que garantem o trajeto até os principais pontos turísticos da região.

No meu caso, por exemplo, ia para Positano (Costa Amalfitana), mas o tempo estava muito ruim e somente pequenos trajetos de barco eram permitidos. Precisei pegar uma embarcação até Sorrento, o que acabou sendo bom, pois conheci mais um lugar. De lá peguei um ônibus ao meu destino.

Para ver mais opções de passeios em Capri e em cidades vizinhas, veja AQUI.

Pretende viajar?

Os nossos parceiros podem te ajudar a fazer uma excelente viagem. Confira! 

Os melhores hotéis do mundo estão AQUI. Há opções diversas para todos os perfis de viajantes.

Passeios no Brasil e Argentina de forma organizada e preços em reais.

Seguro de viagem com desconto e pagamento em até 12x  no cartão. Os leitores de Ares do Mundo recebem um desconto especial. Use o código ARESDOMUNDO durante a compra.

De guias de viagem a passeios pitorescos na Europa, Américas, África, Oceania e Ásia. Tudo bem organizado e com confirmação por email.

Chip internacional de celular já funcionando antes de sair do Brasil.

Aluguel de carros com preços em reais e parcelamento em até 12x no cartão.

Vai estudar fora? Obtenha AQUI o acesso às melhores universidades do mundo. Tem cursos excelentes e com certificado.

*Comprando aqui você pagará o mesmo preço (ou menos) do que diretamente nos fornecedores ou agências. Confira os TERMOS DE USO e saiba mais.

Deixe o seu comentário

2 comentários