17 curiosidades de Budapeste que você precisa saber

Curiosidades de Budapeste não faltam, afinal a capital da Hungria é um dos destinos mais exuberantes no Leste Europeu.

Com uma história cheia de dominações culturais e períodos sangrentos de guerra, a cidade, com posição estratégica no mapa da Europa, “guarda” segredos interessantes a serem descobertos.

Se você quer saber mais sobre hábitos diferentes dos húngaros, particularidades sobre a cidade e fatos não evidentes para turistas, veja este post, pois separei as 17 curiosidades mais surpreendentes de Budapeste.

Garanto que, com essas informações, você conhecerá Budapeste sob outra perspectiva.

curiosidades de budapeste
Passagem subterrânea em Budapeste

17 curiosidades de Budapeste que você precisa saber

1) O cubo mágico e a caneta esferográfica são invenções húngaras

O cubo mágico, aquele que crianças demoram horas para deixar todos os lados com a mesma cor, foi inventado por Ernó Rubik, húngaro nascido em Budapeste, inventor, arquiteto e professor de arquitetura na cidade.

Sua invenção é um dos brinquedos mais populares do mundo, desde 1974, quando lançou o também conhecido como Rubik’s Cube.

quem inventou o cubo mágico
O Cubo mágico é uma invenção húngara

A caneta esferográfica também é uma descoberta húngara.

Ela foi inventada, na década de 30, por László Bíró. Por isso, internacionalmente, a caneta é chamada de “biro pen”.

Adquira o Budapest Card e visite as principais atrações de Budapeste sem custo algum, além de contar com transporte público ilimitado!

O Budapest Card é o passe de atrações oficial da capital húngara. Ele oferece acesso gratuito a mais de 20 atrações, como:

  • Galeria Nacional Húngara
  • Museu Nacional da Hungria
  • Balneário Lukács
  • Museu de História de Budapeste
  • Teleférico Zugliget
  • Mai Manó House – Photo Gallery

VALOR DO BUDAPEST CARD: 22 euros

QUERO SABER MAIS SOBRE O BUDAPEST CARD  

Budapest Card
Budapest Card (divulgação)
  • Atenção: o valor do card pode sofrer alterações por parte do fornecedor.

2) Não brinde na cidade

Sabe aquele “tim tim” que sempre fazemos com taças ou canecas, em restaurantes ou períodos festivos?

Então, os húngaros parecem não apreciar muito

Um colega da cidade me disse que os Habsburgos derrotaram os húngaros, em um dos conflitos com a cidade, e a comemoração foi repleta de brindes de cerveja, em Viena.

Como um marco da vitória do vizinho, teriam deixado de seguir a tradição.

Se é verídico ou não, realmente não me recordo de ter visto pessoas brindando na cidade.

brinde na hungria
O brinde não é uma tradição na Hungria

3) O Comunismo terminou, mas existe um “silêncio”

Durante o Comunismo, muitas pessoas foram torturadas, presas e exterminadas, em Budapeste.

Após 1988, quando houve uma transição do socialismo para a democracia, tiraram todas as estátuas de líderes soviéticos, como Lenin e Stalin.

Porém, ao invés de “sumirem com todos os monumentos”, colocaram alguns em um parque chamado Memento, localizado nos arredores da cidade.

Parque memento de Budapeste
Estátuas comunistas no Parque Memento

Segundo fui informada, a população em si não frequenta este parque, mas dizem que ele é mantido por uma questão histórica do país.

4) A Casa do Terror é aterrorizante mesmo

Se não tivesse passado mal com “a energia pesadíssima” da Casa do Terror, diria que o local é um dos museus mais perversos e reais que já estive em toda a minha vida.

Não é exagero dizer que me senti mal no bonito edifício da Avenida Andrássy, 60. Várias pessoas foram torturadas e mortas lá dentro, durante o Nazismo e Comunismo no país.

Fachada da Casa do Terror em Budapeste
Fachada da Casa do Terror

Dentro do museu é possível conhecer as câmaras de tortura usadas até o fim do século XX, documentos de guerra, mensagens de familiares que perderam pessoas queridas neste período e assistir a vídeos históricos da casa.

casa do terror budapeste
Imagem ilustrativa, não tirei fotos na Casa do Terror, como solicitado pela equipe

Lá dentro, vemos muita gente chorando, pelo menos foi assim quando fui, e há vários “fiscais” que não deixam tirar foto ou fazer vídeo de nada.

Um fato curioso, de fato, é que a a Casa do Terror é uma organização membro da Plataforma de Memória e Consciência Europeia. Mas não é autorizado tirar fotos lá dentro…  

Mais um caso de “veja” mas “não registre” húngaro.

5) O lado “B” do Distrito Judeu e os bares em ruínas

Muitas das curiosidades de Budapeste são descobertas durante o tour do judaísmo.

Imagina um bairro super bem localizado, numa cidade linda e que não é habitado. Esse é o Distrito Judeu de Budapeste.

Durante o nazismo, as tropas alemãs cercaram o bairro para que os judeus que residiam aí não saíssem para nada.

Não saiam, mas também não entrava o que eles precisavam, como alimentos, medicamentos e outras necessidades para a manutenção da saúde.

Os judeus começaram a morrer de fome e doenças e, depois que tudo terminou, muita gente fugiu do país, abandonando seus lares no bairro.

Arte no Distrito Judeu em Budapeste
Imensos terrenos baldios e memórias nas paredes do bairro Judeu

Este é mais um dos cantos “estranhos” para conhecer em Budapeste. Prédios sem muita manutenção, com absolutas e tristes histórias.

Bares em ruínas

Por lá, só há movimento noturno, para ser sincera. De dia, só falta passar aquelas rodas de poeira do faroeste.

A gente vê jovens, “não diretamente afetados” pela guerra, abrindo seus pubs e casas noturnas, nas ruínas e prédios abandonados, que é o que atualmente traz alegria para o lugar.

É muito interessante ir a esses bares, porque os prédios continuam como foram deixados.

bar em budapeste
Bar em ruínas de edifícios abandonados em Budapeste

Budapeste tenta reativar o bairro, oferecendo preços baixos nos apartamentos, mas não é tão fácil vender assim.

Você moraria no Distrito Judeu pagando uma “bagatela” num apartamento?

6) Porque a cidade é bonita

Muitos edifícios de Budapeste foram construídos no século XIX.

Nesta época, o governo exigia que os responsáveis pelas construções usassem 20% de seus orçamentos para embelezar as fachadas.

Budapeste não seguiu um padrão de arquitetura, como Paris, que foi planejada para ser a mais turística do mundo, mas os arquitetos húngaros arrasaram nas construções!

foto da cidade de budapeste
A cidade de Budapeste é uma das mais bonitas da Europa

7) Motivo pelo qual o Parlamento Húngaro foi construído

Falando em prédios bonitos de Budapeste, acredito que um dos mais imponentes de todos é o Parlamento Húngaro.

Lindo de dia e incrivelmente bonito ao ser iluminado de noite, o edifício foi erguido em 1876, para comemorar os mil anos da Hungria.

Um presentão aos húngaros e aos nossos olhos, como turistas.

foto do Parlamento Húngaro
O esplendoroso Parlamento Húngaro, com iluminação noturna

8) Os benefícios das termas de Budapeste

Grande parte das pessoas que visitam Budapeste se interessam em conhecer as melhores termas da cidade.

Afinal, quem não gosta de um bom banho de piscina, principalmente, se a água tiver sido aquecida naturalmente?

Széchenyi Budapest
Piscinas públicas do Széchenyi, o balneário mais famoso da cidade (divulgação)

O que muitos não sabem é que o banho nas termas vem carregado de benefícios e curiosidades, como:

  • A água tem propriedades medicinais naturais, que amenizam as dores nas articulações e musculares e ajudam em problemas traumatológicos e ortopédicos.
  • Cada fonte de uma terma pode ter uma temperatura e um odor de enxofre diferente.
  • Os húngaros amam as termas. Fazem festas, jogam xadrez e até se casam dentro delas.
  • Mais de 70 milhões de litros de águas termais vão à superfície por dia.

9) O Castelo de Buda é mais legal por fora

Pode ser apenas uma observação minha, mas eu achei o passeio pelo Castelo de Buda, uma das principais atrações turísticas, mais legal por fora do que por dentro.

Como é o Castelo de Buda
Castelo de Buda por fora

Não vi muitos atrativos no seu interior, mas a vista panorâmica do castelo para a cidade e a caminhada pelas muralhas acho imperdíveis.

O Castelo de Buda, para quem não sabe, começou a ser construído em 1410 e o Palácio Real chegou a ser destruído em 1686, pela força cristã aliada.

vista do castelo de buda
Vista panorâmica da cidade, a partir do Castelo de Buda

10) Cuidado com o gnocchi

Tem um prato húngaro, muito popular na cidade, que parece um gnocchi quando vemos sendo preparado, já que são “pelotinhas” com molho de tomate.

Maaas, não se engane, não. Parece bonito, mas são testículos de galo com molho.

Vi alguns asiáticos comendo e elogiando muito, mas eu não tive coragem.

Se quiser experimentar, tudo bem.

Caso contrário, pergunte o que é antes de comprar, para não se surpreender achando que é outra coisa.

“Dica do bem” para evitar surpresas com as curiosidades de Budapeste.

curiosidades de budapeste
Testículos de galo sendo descongelados para o preparo com molho

11) A mão mumificada de São Estevão

Qualquer coisa mumificada me parece muito curiosa, mas geralmente vemos “múmias de pessoas e animais”, em museus sobre o Egito.

Contudo, na Europa, é comum ver, em igrejas, corpos em decomposição de líderes religiosos ou membros da realeza.

Na bonita Catedral de São Estevão é possível encontrar a mão mumificada de Santo Estevão, o primeiro mártir do cristianismo, que faleceu no ano 34.

Ela fica em uma caixinha de vidro, sobre o altar.

Apesar de não ser possível vê-la com tantos detalhes, dá para ver alguns dedos, sim.

Você sabia que o seguro viagem é obrigatório para visitar vários lugares da Europa? 

Evite problemas com as autoridades e viaje com tranquilidade.

Escolha o seguro viagem com o melhor custo-benefício para você e garanta um excelente desconto com o cupom ARESDOMUNDO.

Seguro Viagem: Europa
Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Assistência médica EUR 40.000 Bagagem extraviada EUR 500 (SUPLEMENTAR) R$ 20/dia*
AC 60 EUROPA AC 60 EUROPA Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada EUR 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 20/dia*

12) 14 vogais

O idioma húngaro, para nós, falantes de uma língua latina, é praticamente impossível de entender.

Não dá mesmo para compreender ninguém falando, as placas, ou menus escritos em húngaro.

Se não fosse pelo lado amistoso do húngaro e pelo sorriso sempre presente, poderia achar que o bom dia (“Jó reggelt kívánok”) seria um xingamento, risos.

Mas, o mais curioso mesmo é que no idioma, de origem desconhecida, tem 14 vogais para os nativos.

Vogais? Achava que era universal o “A”, “E”, “I”, “O” e “U”. Mas pelo visto não é não.

curiosidades de budapeste
Ainda bem que os húngaros se comunicam bem em inglês também 🙂

13) A cidade é grande, mas não é…

Budapeste é a sexta maior cidade da União Europeia, tem 1,8 milhão de pessoas e recebe mais de 4 milhões de turistas por ano.

Mas, quando vemos a sua dimensão, de 525,2 km², ela acaba sendo menor que uma cidade do interior de São Paulo, como Campinas (795,7 km²), por exemplo.

Apesar da comparação bastante superficial, o que quero dizer, no fundo, é que ela não é tão grande assim e dá para conhecê-la bem em 3 ou 4 dias de viagem.

mapa da hungria
Mapa da Hungria, com destaque para a capital Budapeste

14) Os hotéis de luxo são baratos

Ter uma experiência agradabilíssima, em um hotel de luxo na cidade de Budapeste, é algo que definitivamente você deve considerar na sua viagem.

Como a moeda da Hungria não é o euro, mas sim o Forint Húngaro, ganhamos grande vantagem na escolha da hospedagem.

Em Budapeste, um hotel 5 estrelas, confortável, com spa e um bom café da manhã custa a partir de 90 euros, algo que em outra capital de destaque na Europa, como Paris ou Roma, poderia valer até 15 vezes mais.

Hotel Kempinski Corvinus
Quarto do Kempinski Corvinus, hotel 5 estrelas em Budapeste

15) Multa se atravessar fora da faixa

Não apenas em Budapeste, mas em toda a Hungria, pedestres que atravessarem fora da faixa podem ser multados, por uma questão de direitos e deveres húngaros.

Logo, quando estiver na cidade, use as passagens subterrâneas, pontes ou conexões do metrô para atravessar a rua.

Arquitetura da Ponte Chain
Passagem para pedestres na Ponte Chain, a mais famosa de todas

16) Sem catraca de metrô

No metrô de Budapeste, o mais antigo da Europa continental, construído em 1896, não há catraca.

Pelo menos nas estações que conheci, não vi mesmo, mas a máquina para comprar o ticket do transporte está sempre presente nas estações.

Compre o bilhete para usar o transporte, por uma questão de honestidade e possível punição.

Há vários fiscais infiltrados no transporte, que pedem para ver o ticket. E se não tiver, terá que pagar pela infração.

Para não ter que se preocupar com as máquinas e nem com o transporte, compre o Budapest Card.

Com ele é possível usar à vontade o metrô, ônibus e trem e entrar em vários pontos turísticos, sem custo.

transporte publico budapeste
Com o Budapest Card é possível acessar o transporte público de Budapeste sem custo

17) 96 é um número “sagrado” para os húngaros  

Outra das curiosidades de Budapeste é a relação de seus habitantes com o número 96.

  • O hino húngaro deve ser cantado em 96 segundos
  • Prédios da cidade não podem ter mais que 96 pés de altura
  • O metrô da cidade foi construído em 1896, ano que também comemorou os 1000 anos da Hungria (um dos países mais velhos da Europa)

Tudo indica que essa obsessão pelo número acontece porque o primeiro governante dos húngaros, Arpad, foi coroado em 896 e esse ano marcou a fundação oficial da Hungria.

Será que tem alguma relação mesmo ou é mera coincidência?

bandeira da hungria
Bandeira da Hungria, adotada no ano de 1849

Achou interessante as curiosidades de Budapeste ou sabe de alguma para nos contar?

Deixe o seu comentário abaixo!

Logo respondemos! 🙂

Também recomendo pelo Leste Europeu

Castelo de Predjama: guia completo e gratuito

3 ou 4 dias em Praga: o que fazer, onde comer e dormir

Cerveja em Praga: tours, melhores cervejarias e marcas

O que fazer em Bled, como chegar e onde dormir

Onde se hospedar em Liubliana: hotel de luxo barato

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se na nossa newsletter e ganhe um incrível e-book sobre turismo de luxo!