O que fazer em Genebra, onde comprar chocolate e dicas

Está buscando o quê fazer em Genebra, na Suíça? Quer dicas de onde dormir e comprar chocolates?

Se sim, veja este post-guia completo sobre a cidade, pois vou dar todas as informações necessárias para viagens de até 3 dias.

Aqui você verá as principais atrações para visitar, os hotéis com melhor custo-benefício, além de dicas úteis e sugestões de tours especiais, como o que fizemos para Chamonix Mont Blanc, a partir de Genebra.

Fonte Jet d'Eau e o Lago Léman
Fonte Jet d’Eau e o Lago Léman, uns dos principais pontos turísticos de Genebra

O que saber sobre Genebra

Genebra é uma cidade pequena, com apenas 15,93 km², localizada na parte francesa da Suíça.

Nela vivem 500 mil habitantes, que usufruem de uma altíssima qualidade de vida. Segundo o ranking de 2019 da prestigiada empresa Mercer, Genebra é a 9° melhor cidade do mundo para se viver.

Você sabia que, ao aquirir o Genebra Pass, é possível usar o transporte público sem custo algum e conhecer, de forma gratuita (ou com excelente desconto), a mais de 40 atrações da cidade?

Entre as principais atrações gratuitas oferecidas pelo passe estão:

  • Walking tour pela Cidade Velha
  • Teleférico do Mont-Salève
  • Passeio de barco no Lago Léman
  • Entrada ao Museu da Cruz Vermelha
  • Visitação ao Museu Patek Philippe, entre outros museus

QUERO SABER MAIS SOBRE O GENEBRA PASS

Geneva Pass

Genebra é a “Cidade da Paz”

Genebra também é conhecida como “Cidade da Paz”, por sua neutralidade em assuntos políticos, diplomacia e cooperação internacional.

Nela há mais de 250 ONGS e 20 organizações internacionais. Dentre as mais populares, estão:

  • Organização das Nações Unidas (ONU)
  • Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (HCDH)
  • Organização Mundial do Comércio (OMC)
  • Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR)
  • União Internacional das Telecomunicações (UIT)
  • Organização Mundial da Saúde (OMS)
  • Organização Internacional do Trabalho (OIT)
  • Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (HCR)
  • Organização Meteorológica Mundial (OMM)
Fachada da ONU
Frente da ONU, em Genebra

Não se confunda com os tantos nomes da cidade

Como é sabido por muitos, a Suíça é constituída por 4 regiões culturais e linguísticas, sendo uma francesa e outra italiana, além da alemã e romanche.

Desta forma, o que conhecemos por Genebra (em português) também pode ser: Genève (em francés), Ginevra (em italiano), Genf (em alemão) ou Genevra (em romanche).

Centro de Genebra
Centro de Genebra, na parte francesa da Suíça

Fatos curiosos sobre Genebra

  • Genebra aparece em registros como uma cidade conquistada pelos romanos, no ano de 121 a.C. Ela passou pelo domínio do Reino de Borgonha e também dos francos, ao longo da sua história.
  • Ela é 2° cidade mais populosa da Suíça, ficando atrás apenas de Zurique.
  • Mais de 40% da sua população é constituída por imigrantes. E na cidade há um grande número de expatriados por empresas internacionais, além de muitos cargos públicos, com excelentes salários.
  • Segundo a Global Index, Genebra é um dos mais importantes centros financeiros do mundo e sedia várias empresas de renome, como Dupont, Rolex e Givaudan.
Genebra de noite
Genebra, um dos centros financeiros mais importantes do mundo

Outras informações úteis

Genebra é perto de onde

Tendo a Suíça uma posição priveligiada no mapa da Europa, a cidade de Genebra acaba sendo próxima de muitos destinos interessantes no continente.

Genebra no mapa da Europa
Genebra no mapa da Europa

De Paris, na França, por exemplo, Genebra fica a 539 km. De Munique, na Alemanha, a 584 km. De Milão, na Itália, a 317 km.

Na Suiça, Genebra também é bastante próxima de outras cidades, como: Lausanne, a 67 km, Berna, a 159 km, de Interlaken, a 216 km e Zurique, a 276 km.

Línguas faladas

Em Genebra, o idioma principal é o francês, mas, por ser uma cidade de grande importância política, social e turística, muitas pessoas também falam inglês, alemão e até mesmo espanhol.

Moeda

A moeda oficial é o Franco Suíço, que é um pouco mais desvalorizada que o Euro (cerca de 10 centavos mais barata). Contudo, não fique muito feliz, porque Genebra é uma cidade cara.

Fuso horário

A diferença de horário para o Horário de Brasília é de + 4 horas.

Você sabia que o seguro viagem é obrigatório na Suíça? 

Evite problemas com as autoridades e viaje com tranquilidade. Escolha agora a melhor opção de seguro viagem para você e garanta um excelente desconto com o cupom ARESDOMUNDO.

Seguro Viagem: Europa
GTA 75 EUROMAX GTA 75 EUROMAX Assistência médica USD 75.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 27/dia*
Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Assistência médica EUR 40.000 Bagagem extraviada EUR 500 (SUPLEMENTAR) R$ 20/dia*
TA 100 MUNDO (exceto EUA) TA 100 MUNDO (exceto EUA) Assistência médica USD 100.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 25/dia*

Planejando a sua viagem a Genebra

Quando ir para a cidade

Eu recomendo uma viagem a Genebra em qualquer estação do ano, sinceramente.

No verão (entre meados de junho e setembro), os turistas podem participar de eventos culturais e gastronômicos na cidade e fazer atividades ao ar livre, já que as temperaturas são mais amenas, entre 12°C e 26°C.

Genebra no verão
Como é Genebra no verão

Já no inverno, quando a temperatura fica entre -1°C e 7°C, o passeio também é interessante, pois é possível conhecer o famoso turismo de inverno do país, além de se aventurar em algumas das melhores estações de esqui da Europa, que ficam bem próximas a Genebra.

Temperatura média em Genebra
Temperatura média em Genebra ao longo do ano (fonte: NOAA)

Quando neva e chove na cidade

Genebra é uma cidade úmida e há mais chances de chover entre setembro e dezembro.

De novembro ao começo de março também são frequentes as nevascas, logo, se você pretender viajar à cidade nos meses mais frios, não esqueça de reservar os melhores agasalhos térmicos e impermeáveis, para não sofrer com as mesmas queimaduras de inverno que eu.

Inverno em Genebra
A minha viagem para Genebra foi no inverno, apesar do intenso frio, não nevou.

Quantos dias ficar em Genebra

Acredito que 2 dias são suficientes para conhecer as principais atrações de Genebra. Mas, se você tiver um rítmo mais lento de viagem, reserve 3 dias.

Vista panorâmica de Genebra
Vista panorâmica de Genebra

Como chegar a Genebra

Independente de onde estiver na Europa, seja em países distantes ou na própria Suíça, é possível chegar a Genebra de avião, de trem ou de carro.

De avião

Não há voos diretos do Brasil para Genebra, mas, para Zurique, também na Suíça, há uma opção da companhia aérea Swiss.

Eu já fiz este trajeto com a cia aérea em questão, saindo do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e a viagem durou 10 horas e 30 minutos.

Por ser o único voo direto, as passagens podem ser 30% mais caras do que outras cias aéreas com escala, por isso, sugiro que você procure voos promocionais, com escalas rápidas. Até porque de Zurique precisaria de outro transporte para chegar a Genebra, então, dá no mesmo.

Se você já estiver na Europa e quiser ir de avião a Genebra, procure por voos da Easy Jet  (porque o aeroporto da cidade é o hub da cia aérea).

Aeroporto de Genebra

Em Genebra há um único aeroporto, que se chama Aeroporto Internacional de Genebra (AIG). Até 1993, o aeroporto era conhecido como Genève-Cointrin (GVA) e até hoje este é o nome oficial para buscar passagens aéreas. Então, quando for comprar as suas passagens, considere este nome, pois raramente usam o novo.

O endereço do aeroporto de Genebra é I´Aeroport 21, 1215 Le Grand-Saconnex, Suíça. Ele fica localizado a 5 km de distância do centro da cidade.

Como ir do aeroporto ao centro dA CIDADE

É possível chegar ao centro de forma rápida, por meio de um transfer, de carro (pela Via A1), pela rede de transporte público de Genebra (TPG) ou de trem (SBB-CFF-FFS).

trem na Suíça
Transporte para o centro de Genebra, por meio da SBB-CFF-FFS

Trem

Chegar de trem em Genebra, a meu ver, é a forma mais eficiente de transporte, pois a estação principal é perto de tudo na cidade.

A estação principal se chama Estação de Cornavin ou Estação de Genebra. Muitas pessoas a chamam de Estação Genebra-Cornavin para não confundir com a Estação Genebra-Aeroporto.

Pela estação principal passam quase 100 mil pessoas por dia e mais de 230 trens, vindos de diferentes pontos da Europa e outras cidades da Suíça.

Estação de Genebra no inverno
Chegando na Estação de Genebra

De carro

Alugar um carro para ir até Genebra pode ser outra forma interessante de chegar ao destino, pois as estradas da Suíça são impecáveis, cheias de bonitas paisagens e muito bem sinalizadas.

A única recomendação que dou é que você contrate um chip internacional de celular, para poder contar com o Google Maps, de forma online, como GPS, durante a viagem.

Ao chegar a Genebra, você verá placares eletrônicos, com a indicação de quantas vagas há disponíveis para parar o carro por bairro.

Onde estacionar o carro em Genebra
Placares eletrônicos sinalizando a quantidade de vagas para carros por bairro.

Onde se hospedar em Genebra

Em Genebra há incríveis opções de lugares para se hospedar, das mais luxuosas e caras às confortáveis, mas um pouco mais acessíveis.

Veja abaixo algumas sugestões de onde dormir, que garantem boas localizações e preços:

President Wilson: pertencente ao Luxury Collection Hotel, o estabelecimento é um 5 estrelas, com suítes amplas e confortáveis, de frente para o lago.

O hotel dispõe de um café da manhã completo com produtos frescos e locais, além de um spa exclusivo da marca de cosméticos de luxo La Mer. Preço: diária a partir de 349 euros para 2 pessoas.

Movenpick Hotel & Casino: a 3,9 km de distância do centro (mas perto da linha do bonde), o Movenpick é um 5 estrelas perfeito para quem quer conforto, mas não está disposto a pagar grandes quantias.

O hotel oferece suítes confortáveis, 2 restaurantes com culinária internacional, academia e translado ao aeroporto, a cada 20 minutos. Preço: diária a partir de 145 euros para 2 pessoas.

Aparthotel Adagio: no coração da cidade, o Aparthotel Adagio é um mini apartamento equipado com cozinha. Seus principais diferenciais são a localização e a boa vista para a cidade. Preço: diária a partir de 119 euros para duas pessoas.

Caso queira ver outras sugestões de lugares para dormir em Genebra, acesse o mapa digital abaixo, pois nele são mostrados todos os estabelecimentos disponíveis da cidade, por localização e valor.

Booking.com

O que fazer em Genebra

Antes de lhe dar dicas sobre as melhores atrações de Genebra, recomendo que você compre o Geneva Pass, que é o passe econômico da cidade, pois com ele terá bons descontos e gratuidade em mais de 40 atrações.

Entre as atrações gratuitas oferecidas no passe estão:

  • Teleférico do Mont-Salève
  • Walking tour pela Old Town (passeio a pé guiado pela Cidade Velha)
  • Passeio de barco no lago principal
  • Museu da Cruz Vermelha, o Museu Patek Philippe, entre outros museus

O Geneva Pass custa entre 25 e 42 euros, dependendo do número de dias que se quer usar o passe (de 1 a 3 dias).

Geneva Pass
Comprar o Geneva Pass é uma excelente forma de economizar em Genebra

As principais atrações de Genebra

Na região do Lago Léman

O Lago Léman é o maior lago da Europa Ocidental e, apesar dele também estar presente na França, ele é mais popular na Suíça.

Nos arredores do Lago Léman estão concentradas algumas das principais atividades turísticas de Genebra, como:

  • Jet d´Eau (uma das maiores fontes d´água do mundo)
  • Bains des Paquis (piscinas públicas no Lago Léman)
  • Jardin Anglais + Relógio Florido
  • Monumento Brunswick
Jet d´Eau e o Lago Léman em Genebra
Jet d´Eau, no Lago Léman, no verão de Genebra

Uma das melhores formas de conhecer as atrações do lago e chegar perto da fonte, que jorra água a uma altura de 140 metros, é por meio de um cruzeiro no Lago.

Este passeio dá uma boa noção de tudo o que tem para fazer nos arredores do lago, além de, claro, ser algo muito agradável a se fazer na cidade.

*Lembrando que esta atividade faz parte do Geneva Pass e seria mais vantajoso, em termos de custo benefício, ter o passe econômico da cidade.

O que levar em conta sobre o Lago Léman

Se estiver nevando, a fonte poderá ser desligada e talvez até o lago congelado. Se isso acontecer durante a sua viagem, contorne todo o lago a pé ou, de forma cômoda, com o ônibus Hop On Hop Off.

Este transporte cobre as 4 zonas turísticas da cidade e é possível subir e descer do ônibus quantas vezes quiser, pelo período de 48 horas. Preço do ônibus: cerca de 36 euros por pessoa.

Bains de Pâquis

Do lado oposto à fonte, está o Bains de Pâquis, que é uma área de lazer criada dentro do Lago Léman, onde os suíços costumam nadar no próprio lago, fazer massagens e sauna, além de desfrutar da boa gastronomia nos restaurantes locais.

O Bains de Pâquis existe desde 1872, mas, para usufruir da sua estrutura, é necessário ficar atento às condições climáticas da cidade e pagar o ingresso no local (que custa 2 euros para adultos acima de 16 anos e 1 euro para pessoas de 7 a 15 anos. Menores de 6 anos não pagam).

No verão, costuma ter vários eventos no Bains de Pâquis. Já no inverno, as atividades são bastante reduziadas.

Endereço: Quai du Mont Blanc, 1201, Genève, Suíça

Jardin Anglais + Relógio Florido

Provavelmente, perambulando pelo Lago Léman você verá o Jardin Anglais (Jardim Inglês), que no verão, chega a ter mais de 5000 flores.

Jardin Anglais
Fonte no Jardin Anglais, em Genebra

O jardim é bastante bonito, mas, quando estiver nele, procure pelo Relógio de Flores, já que é um dos símbolos da cidade.

Apenas a título de curiosidade, o Relógio de Flores tem cerca de 12000 plantas e flores e funciona, como todo bom relógio suíço, risos.

Endereço: Quai du Général Guisan 34, 1204, Genève, Suíça.

Monumento Brunswick

Voltado para o Lago Léman, também está o Monumento Brunswick, que na verdade é um pequeno mausoléu construído em 1879, em homenagem a Carlos II de Brunsvique.

Endereço: Jardin des Alpes, Quai du Mont Blanc, 1201, Geneva, Suíça.

Na região da Vieille-Ville (Cidade Velha)

Como o nome remete, é a parte mais antiga da cidade.

É adorável caminhar pelas ruelas a qualquer hora do dia, subir e descer as ladeiras para admirar o jeitinho artesanal dos cafés, restaurantes e os prédios históricos.

Os principais pontos turísticos da Cidade Velha são:

  • Cathédrale Saint Pierre + Mirante com vista 360° de Genebra + Sítio Arqueológico
  • Prédio da Prefeitura
  • Museu de Arte e História de Genebra (ou Casa Tavel)
Vista da zona residencial de Genebra
Os prédios charmosos da Cidade Velha

Tem um tour de segway bem legal que acontece nesta zona turística, que vale a pena investir. No caso, um guia leva um pequeno grupo para conhecer os principais pontos turísticos da Cidade Velha.

Vale a pena porque com o segway não cansa subir e descer as partes mais elevadas e dá para conhecer todos os lugares em apenas 75 minutos.

Claro, você pode fazer o percurso todo a pé também, mas com um guia e um segway, sem sombra de dúvida, é mais divertido.

Catedral da Cidade Velha (Cathédrale Saint-Pierre)

A Catedral da Cidade Velha, localizada na Place Bourg-Saint-Pierre, 1204, é um dos principais pontos de visitação da Cidade Velha.

Ela foi construída entre 1150 e 1250 e não é uma dessas igrejas cheias de muitos detalhes ou imagens religiosas, mas tem uma arquitetura bonita e de lá do topo, dá para se ter uma vista panorâmica da cidade.

Embaixo da igreja também há um sítio arqueológico que, a meu ver, é imperdível.

Além da Catedral, você pode passar pelo prédio da Prefeitura e os demais pontos turísticos do bairro, como o Museu de Arte e história de Genebra (ou Casa Tavel), que é o mais antigo edifício da cidade.

Região das Organizações Internacionais

Melhor do que sentir a paz reinar pelas ruas de Genebra é poder fazer um tour para entender melhor o trabalho de algumas organizações internacionais.

No meu caso, visitei a ONU (Organização das Nações Unidas) e a OMC (Organização Mundial do Comércio), pois achei que eram as mais curiosas.

ONU (Organização das Nações Unidas)

A Organização das Nações Unidas é um lugar curiosíssimo!

Ela ocupa bem mais que um longo quarteirão e, como eu errei a entrada, dei a volta em todas as suas instalações para chegar ao lugar certo (risos).

Na verdade, é errado dizer que a ONU está em Genebra, pois o seu território pertence aos 193 estados-membros da organização.

Por isso, é necessário mostrar o passaporte, passar num scanner e por autoridades exigentes para entrar em suas dependências.

Como é o tour pela ONU

O passeio pela ONU começou com um vídeo muito interessante sobre a construção do prédio.

A ONU surgiu logo depois que a Segunda Guerra Mundial terminou, com o objetivo de promover a paz e os direitos humanos, garantir a segurança mundial, auxiliar no progresso social e na proteção do meio ambiente.

Todo o prédio, principalmente as salas onde ocorrem as discussões, é decorado com base nesses pilares.

Uma delas tem um carpete que lembra as areias do deserto. Já a outra tem o teto cheio de cores e texturas, que remete aos direitos humanos e assim por diante.

Sala da ONU em Genebra
Sala com associação à areia do deserto no carpete

Em todas as conversas tidas dentro destes salões, existem profissionais competentes que fazem a tradução simultânea para 5 idiomas, afim de garantir que todos estejam entendendo tudo que esta sendo conversado.

Arte no teto da sala da ONU em Genebra
Teto da sala dos Direitos Humanos na ONU

Pelos corredores com um altíssimo pé direito, entre uma sala e outra, vi muitas obras, como quadros e esculturas de países que frequentemente mandam presentes para a ONU.

Lindas artes retratam as belezas e as mais tristes dificuldades de muitas nações. Elas propiciam aos visitantes uma profunda reflexão sobre a existência do planeta.

Uma das partes que mais me emocionou foi a dos cartazes que crianças do mundo inteiro marcam as suas mãozinhas e pedem paz.

“Chega de trabalho infantil, fome e guerras”, elas escrevem, assim que alfabetizadas em diferentes línguas.

Cartazes com mãos de crianças na ONU
Cartazes feitos por crianças de vários lugares do mundo, que pedem fim às guerras, trabalho infantil e fome
Broken Chair (A cadeira de 3 pernaS)

Bem próximo à ONU está a Broken Chair, monumento que surgiu como forma de prostesto contra as minas terrestres que matam e alejam centenas de pessoas no mundo.

Monumento da cadeira em Genebra
De frente para a ONU, esta cadeira foi um protesto contra as minas terrestres em guerras
OMC (Organização Mundial do Comércio)

Outra Organização que tive o prazer de visitar foi a OMC. Diferentemente da ONU, seu objetivo é supervisionar e liberalizar o comércio internacional.

Frequentemente, os países-membros se reúnem em uma sala e lá negociam e tomam grandes decisões de cunho comercial e econômico.

Sala da OMC com placas de países
Sala de decisões na OMC

Onde fazer compras

As melhores ruas para fazer compras em Genebra são: Rue de Rive e Rue du Rhône.

Nelas, há lojas de departamento, outras pequenas e artesanais e também de grifes internacionais. Uma bela programação aos mais consumistas e afortunados, porque nada é barato em Genebra.

Movimento da Rue du Rhône em Genebra

Eu fiquei apaixonada pelos relógios do tipo cuco, de diferentes tamanhos, e pelas lascas gigantes de saborosos chocolates.

Marcas famosas de relógios suíços

  • Charriol
  • Chopard
  • Baume et Mercier
  • Rolex
  • Omega
  • Franck Muller
  • Patek Philippe
  • Raymond Weil
  • Omega
  • Além dos cucos artesanais (presentes por toda a cidade)

Relógio cuco em Genebra

Onde comprar chocolates em Genebra

  • Confiserie Arn: dá vontade de comprar tudo nesta loja!  Lá vende chocolate artesanal, trufas com champagne e pralines. Os preços são bem razoáveis pela qualidade dos produtos.

Endereço: Place du Bourg de Four 12, 1204, Genève

  • Du Rhône Chocolatier: loja sofisticada que oferece chocolates e outros doces apetitosos. No local há espaço para sentar, por isso, pode ser uma boa sugestão ir tomar um café da tarde.

Endereço: Rue du Rhône, 118, 1204, Genève, Suíça

  • Auer Chocolatier: a vitrine desta loja é um verdadeiro chamariz para o estômago. Lá vende bombons e outros produtos artesanais. Como a embalagem é bastante bonita, acho um bom lugar para comprar presentes.

Endereço: Rue de Rive, 4, 1204, Genève, Suíça

  • Favarger: as Avelines são vendidas por excelentes preços nesta loja, mas também vale a pena degustar os chocolates com flor de sal.

Endereço: Quai des Bergues, 19, 1201, Genève, Suíça.

  • Lindt: não esqueça que você está no país da Lindt. E em qualquer supermercado a marca é vendida em diferentes tipos, formatos e sabores.
Placas de chocolate de diferentes sabores em Genebra

Placas de chocolate de diferentes sabores em Genebra

Também há um tour incrível de chocolate, caso você não queira procurar cada uma das lojas. No caso, um guia local passa por lojas famosas, onde a Grace Kelly e o John Kennedy compravam doces, por exemplo.

Gostou do post-guia de Genebra? Espero que este conteúdo te ajude no planejamento da viagem à cidade. Qualquer dúvida ou se quiser comentar algo, escreva abaixo. 

Também recomendo

Innsbruck no inverno: as estações de esqui baratas e excelentes da Áustria

Mundo da Swarovski na Áustria: como ir, atrações e dicas

Monte Titlis, pelo blog Mulher Casada Viaja

Suíça e seus belos clichês

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *