O que fazer em Londres: guia da chegada às compras

O quê fazer em Londres? Onde se hospedar? Quando ir? Como se virar por lá?  Essas são algumas das suas dúvidas sobre a capital da Inglaterra?

Se sim, leia com atenção este post-guia, pois vou esclarecer todas as dúvidas sobre o destino, para você planejar a sua viagem da melhor forma possível.

O que fazer em Londres: vista do Big Ben
O Big Ben é um dos principais cartões postais da capital britânica

O que saber sobre Londres

Com cerca de 9,7 milhões de habitantes, distribuídos em 1.572 km², Londres é a cidade mais populosa da Inglaterra, seguida por Manchester (cerca de 2,5 milhões) e Birmingham (cerca de 2,4 milhões).

Pessoas no centro de Londres
Pessoas caminham pela região central de Londres

A cidade é bastante procurada pelos turistas por ser moderna e, ao mesmo tempo, tradicional, abrigando a sede da monarquia inglesa.

Além disso, é um destino cosmopolita, que recebe bem pessoas de todo o mundo, tendo o inglês como idioma oficial.

Quer conhecer Londres com economia?

Adquira o London Pass e visite a mais de 80 atrações turísticas sem custo! 

Algumas das atrações inclusas no London Pass:

  • Torre de Londres
  • St. Paul´s Cathedral
  • Abadia de Westminster
  • Palácio de Kensington
  • The View from the Shard
  • Tower´s Bridge
  • Passeio de barco pelo rio Tâmisa
  • Shakespeare´s Globe Theatre
  • Kew Gardens

QUERO SABER MAIS SOBRE O LONDON PASS

passe turistico de Londres

A história de Londres

Capital do Reino Unido, Londres foi fundada pelos romanos, no ano 43, com o nome de Londinium.

Cercada por uma muralha, ela foi a capital Roma Britânica, no Século II e, desde então, não parou de crescer.

A sua primeira crise aconteceu após a Queda do Império Romano, no século V.

A cidade perdeu muitos habitantes, com a saída das tropas romanas. Além disso, os locais também ficaram desacreditados com o futuro e migraram para outras regiões.

O surgimento da Torre de Londres

A partir do século XI, a história começou a mudar, com a construção da Torre Londres, que fica ao lado do Rio Tâmisa.

Ela voltou a atrair pessoas e tornou-se uma região comercial importante. Com o Rei Etelredo, ela passou a ser a capital da Inglaterra.

Castelo da Torre de Londres
A construção da Torre de Londres é um marco para a cidade

Após anos de crescimento, ela voltou a sofrer, desta vez com uma grande epidemia de Peste Negra, em 1665.

Quase um quarto da população morreu por conta desta doença. Um ano depois uma nova catástrofe. Um incêndio destruiu grande parte da cidade, que precisou de 15 anos para se reconstruir.

Por conta de Revolução Industrial, no Século XVIII, Londres ficou bastante atraente para muitos imigrantes, principalmente os judeus.

Muitos moradores das regiões rurais da Inglaterra também se mudaram para a capital atrás de melhores condições de vida.

A cidade também foi parcialmente destruída pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial, mas hoje é considerada uma das maiores e mais importantes do planeta. Atualmente, cerca de 8 milhões de pessoas moram na capital do Reino Unido.

Outras informações úteis de Londres

Distância

Na Inglaterra, a cidade de Londres fica a apenas 90,3 km de distância de Oxford, por exemplo. De Canterbury, a 97,9 km. A partir de Cambridge, a 103 km. Manchester fica a 321 km, e Liverpool, a 340,8 km.

Já de outros países, Cardiff, do País de Gales, por exemplo, está a cerca 242 km. Já Paris, na França, a 465 km. Dublin, na Irlanda, embora seja necessário pegar um ferry, a distância é de 570 km e Edimburgo, na Escócia, a 647 km.

Mapa de Londres para outras cidades
Mapa com a distância entre Londres e Cardiff  /Google Maps

>>> 5 incríveis castelos da Inglaterra para se hospedar

Moeda

Libra esterlina

Língua

Inglês é o idioma oficial. Mas por Londres ser uma cidade multicultural, a gente escuta muitos idiomas, inclusive o português.

Fuso horário

Normalmente são +3 horas, em relação ao Horário de Brasília, mas pode chegar a + 4, por conta do horário de verão europeu.

Documentos necessários

Os cidadãos brasileiros não precisam de visto para entrar no Reino Unido, caso a viagem seja a turismo ou negócios, em um prazo de até 180 dias.

Caso a viagem tenha como objetivo trabalho, estudo, estágio ou qualquer outro propósito que não seja negócios e turismo, é preciso entrar em contato com o Consulado Britânico no Brasil, para saber se existe a necessidade de visto.

O passaporte precisa ter validade durante todo o período de permanência no Reino Unido. Contudo, sempre costumo recomendar no mínimo 6 meses de validade, a partir da data da viagem, para não ter “dor de cabeça” com companhias aéreas.

O Reino Unido não exige que o turista compre um seguro viagem, mas é muito importante tê-lo, já que o Sistema Britânico de Saúde não cobre gastos hospitalares e o custo de qualquer pequena assistência médica pode ser bastante elevado.

Você sabia que o seguro viagem é muito importante no Reino Unido? 

Viaje com tranquilidade e amparado diante de qualquer necessidade, emergência médica ou acidente no Reino Unido, contrate um seguro viagem!

Além disso, não esqueça que se for visitar outros países da União Europeia, é obrigatório portar um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros.

Use o cupom ARESDOMUNDO e garanta um excelente desconto na contratação de qualquer seguro viagem.

Seguro Viagem: Europa
GTA 75 EUROMAX GTA 75 EUROMAX Assistência médica USD 75.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 25/dia*
Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Assistência médica EUR 40.000 Bagagem extraviada EUR 500 (SUPLEMENTAR) R$ 19/dia*
TA 100 MUNDO (exceto EUA) TA 100 MUNDO (exceto EUA) Assistência médica USD 100.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 23/dia*

Atenção: se a sua viagem para a Inglaterra for a partir do final de 2022 e contemplar países da União Europeia, você precisará solicitar o Etias também.

Planejando a viagem para Londres

Melhor época para visitar

Londres é uma cidade que dificilmente será muito calor ou muito fria. As chuvas, no entanto, aparecem com uma grande frequência, independente de como está a temperatura do dia.

Como existem muitas atividades a serem feitas ao ar livre, a melhor época para visitar Londres é entre maio e setembro (fim da primavera e o verão), quando a temperatura máxima ultrapassa os 20º C.

parque st. james em londres
Pessoas aproveitam o dia de sol no Parque St. James

Raramente a capital inglesa tem dias com temperatura superior a 30ºC, assim como quase nunca ela tem dias com neve e temperatura negativa.

No verão, a temperatura máxima fica na casa dos 23ºC e a mínima 14ºC. Já no inverno, a máxima ronda os 8ºC e a mínima 2ºC.

O mês com mais dias de chuva é o de janeiro, com 12, seguido por outubro, novembro e dezembro, com 10. Já o mês de julho, com 7, é o que menos tem dias molhados.

Tower Bridge em Londres
Apesar do tempo nublado, Londres não choveu, no mês de abril, quando lá estive

Quantos dias ficar

Londres, como toda grande metrópole na Europa, nunca será possível conhecer por completo em apenas uma visita, mas eu recomendo passar, pelo menos, 7 dias por lá, pois neste período já dá para ter uma boa noção de como ela é.

Como chegar

É possível chegar a Londres de avião, carro e trem.

De avião

Para quem está no Brasil, só é possível chegar a Londres, em voos diretos, através da British Airways, com voos saindo do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e pela Latam, somente de São Paulo.

Saindo de São Paulo, o preço médio das passagens para Londres é de R$ 2488. Do Rio Janeiro o preço sobe para R$ 2744, mas atenção porque vira e mexe há excelentes promoções na Viajanet.

Quem escolher outras companhias aéreas terá a necessidade de fazer uma escala em outro país, antes de chegar a Londres. Neste caso, as opções são Tap, Alitalia, Iberia, KLM, Swiss, Lufthansa e a Turkish.

Menores preços de passagens aéreas para Londres hoje
Passagens aéreas saindo de
Latam Brasil GRU São Paulo LHR Londres 24 Jan 07 Fev R$ 2721 British Airways GRU São Paulo LHR Londres 07 Dez 08 Jan R$ 2882 British Airways GRU São Paulo LHR Londres 01 Ago 01 Set R$ 2897 KLM GRU São Paulo LHR Londres 28 Dez 13 Jan R$ 2978 Latam Brasil GRU São Paulo LHR Londres 05 Set 02 Out R$ 4081 Ver mais ofertas

 

Para quem já está na Europa

Quem já está na Europa pode chegar à capital da Inglaterra através de companhias aéreas de low costs, com preços mais em conta. Verifique as possibilidades, de acordo com o país que você está.

Aeroportos de Londres

Em sua região metropolitana, Londres tem seis aeroportos. São eles:

  • Heathrow (LHR)
  • Gatwick (LGW)
  • Stansted (STN)
  • Luton (LTN)
  • London City Airport (LCY)
  • Southend (SEN)

De todos os aroportos, os 3 primeiros são os mais movimentados e os principais da cidade.

Heathrow

Localizado a cerca de 25 km do centro de Londres, Heathrow é o aeroporto mais movimentado da Europa. Por ele, passam mais de 80 milhões de pessoas todos os anos.

Moderno, ele tem mais de 160 lojas e 50 restaurantes/ cafés e é dividido em 5 terminais.

aeroporto de heathrow
Área interna do Aeroporto de Heathrow

Como ir de Heathrow ao centro de Londres (ou ao hotel)

Transfer: para mim, contratar um transfer particular é a forma mais confortável para deixar o aeroporto, rumo ao centro da cidade ou aeroporto.

Depois de uma longa viagem para a capital da Inglaterra, um motorista particular ficará à disposição para levá-lo ao seu destino. Preço: a partir de 59 libras, por veículo para até 4 pessoas.

Heathrow Express: esta é a maneira mais rápida para ir de Heathrow para o centro de Londres. Em 15 minutos e sem paradas, você chegará à estação de Paddington, que fica bem próxima das bem localizadas estações de metrô Bayswater e Queensway, próximas ao Hyde Park. Preço:12,50 libras.

Existem duas estações do Heathrow Express no aeroporto. Elas estão no terminal 5 e outra que serve aos terminais 2 e 3.

Caso você desembarque pelo terminal 4, será necessário pegar um trem até a estação, mas sem nenhum custo.

Horário de funcionamento: entre 5h15 e 23h30.

Heathrow Connect: um pouco mais lento, esta é uma opção de trem mais barata para o trajeto entre o aeroporto e o centro de Londres.

Além disso, durante a viagem, ele faz paradas nas estações Ealing Broadway, West Ealing, Hanwell, Southall e Hayes & Harlington, antes de chegar a Paddington.

O preço da passagem é de 10,20 libras, dependendo da estação final, e o tempo da viagem é de cerca de 30 minutos.

Horário de funcionamento: entre 5h15 e 23h30.

Metrô: é a forma mais barata de todas para chegar ao centro, porém, o tempo de viagem aumenta para 45 minutos.

A estação do aeroporto está na linha 6 do metrô londrino e o preço da passagem é de 6 libras.

Horário de funcionamento: entre 5h15 e 23h30.

Metrô de Londres
O metrô é uma das formas para chegar ao centro de Londres, ao desembarcar Heathrow

Ônibus: a National Express faz a ligação entre o aeroporto e a estação Victoria, de ônibus.

O preço da passagem é de 6 libras e o trajeto demora entre 40 minutos a 1 hora e meia, dependendo do trânsito.

Nem todos os ônibus fazem a viagem sem paradas, é preciso consultar antes. O local de embarque fica entre os terminais 2 e 3.

Durante a madrugada, quando o sistema ferroviário não funciona, a linha N9 faz o trajeto entre o aeroporto e a estação Aldwych, no centro da cidade.

A viagem dura cerca de 1 hora e 15 minutos, mas não é possível comprar o bilhete na hora.

Para pegar este ônibus, é preciso ter oyster card com saldo ou travelcard.

Táxi: uma corrida ao centro da cidade ou ao hotel pode demorar mais de uma hora, dependendo do trânsito. O preço costuma variar entre 70 e 90 libras.

Gatwick

O Aeroporto de Gatwick é o segundo mais movimentado da Inglaterra, com cerca de 45 milhões de passageiros todos os anos, atrás apenas de Heathrow.

Ele conta com dois terminais e está a cerca de 44 km do centro de Londres.

Como ir de Gatwick ao centro de Londres (ou ao hotel)

Transfer: contratar um transfer particular de Gatwick para o centro de Londres, ou para o hotel escolhido, é a melhor opção, após uma viagem longa para a capital inglesa, principalmente se estiver com malas.

A partir de 72 libras, você terá um motorista particular, em um carro para até 4 pessoas, para fazer esse trajeto com todo o conforto.

Gatwick Express: este trem liga o aeroporto à estação Victoria, no centro da cidade, em meia hora. As composições saem a cada 15 minutos, entre 5h e 23h45.

Comprar o bilhete com antecedência é a melhor forma, para evitar filas. Os bilhetes custam 19,90 libras e crianças entre 5 e 12 anos pagam meia-entrada.

Outras companhias fazem o trajeto de Gatwick ao centro de Londres. São elas: a Southern Railway e a First Capital Connect, que desembarcam nas estações Victoria, London Bridge ou City Thameslink.

O preço dos bilhetes varia de 11 a 15 libras, de acordo com a estação de destino e o horário escolhido.

Ônibus: a Easy Bus é a empresa que faz o trajeto entre Gatwcik e o centro da cidade.

A viagem dura cerca de 1 hora e 20 minutos, com destino à estação Victoria, e os bilhetes custam a partir de 2 libras.

Táxi: uma corrida do aeroporto de Gatwick ao centro de Londres custa entre 85 e 110. O tempo de viagem demora mais ou menos 1 hora. De todas, a opção mais cara de transporte.

táxi preto de Londres
Os tradicionais táxis pretos de Londres
Stansted

O Aeroporto de Stansted é o terceiro mais movimentado de Londres, por ele passam mais de 15 milhões de pessoas por ano. Situado a 56 km do centro da cidade, ele recebe muitos voos de companhias low coast.

Avião da Ryanair no aeroporto de Stansted, em Londres
Avião da Ryanair, low cost da Irlanda, no aeroporto de Stansted
Como ir de Stansted ao centro de Londres (ou ao hotel)

Transfer: assim como em Heathrow, a melhor forma de deixar Stansted, rumo ao centro de Londres ou hotel desejado, é contratando um transfer.

Um motorista particular ficará à sua disposição, assim que desembarcar na cidade, para ir ao hotel escolhido Preço: a partir de 77 euros, por veículo para até 4 pessoas.

Stansted Express: este trem liga o aeroporto à estação de Liverpool Street, em 45 minutos, com uma parada na estação Tottenham Hale.

Comprando com antecedência, o bilhete custa 19,40 libras.

O trem costuma sair a cada 15 minutos e funciona entre 5h e 1h35. No período em que o trem não funciona, um ônibus costuma fazer o mesmo trajeto.

Ônibus: a Terravision vai para a estação Victoria a Stansted, em 75 minutos, e para a estação Liverpool Street, em 55 minutos.

Os ônibus ficam nas paradas 13 e 14 do aeroporto e costumam sair a cada 30 minutos. O preço da passagem é de 6 libras. Crianças entre 5 e 12 anos pagam meia-entrada.

Táxi: um corrida do Aeroporto de Stansted para o centro de Londres pode ser confortável, mas é a forma mais cara de todas. O preço costuma ser superior a 110 libras.

De trem

Assim como grande parte da Europa, a Inglaterra também tem uma grande malha ferroviária.

No centro de Londres, por exemplo, há cerca de 15 estações com trens que saem para o interior do país, Escócia e outros países da Europa, por exemplo.

A principal estação é a St. Pancras, que fica no bairro de Camden. Outra que também é bastante conhecida é a de Waterloo, por conta dos filmes de Sherlock Holmes.

Estação St. Pancras de Londres
Área interna da Estação St. Pancras, a principal de trem de Londres

Uma viagem de trem entre a capital e Manchester, por exemplo, dura cerca de 2 horas e 5 minutos. Para Oxford, por exemplo, apenas 1 hora.

Também é possível fazer a famosa viagem de trem entre Londres e Paris (Eurostar), pelo túnel que passa pelo Canal da Mancha, em cerca de 2 horas e 23 minutos.

Trem Eurostar
Eurostar é o famoso trem que liga Londres com Paris

Com o mesmo tipo de transporte, é possível ir para Amsterdam, na Holanda, por exemplo, em 4 horas e 7 minutos.

De Carro 

Como as estradas da Inglaterra são ótimas, eu sugiro alugar um carro para viajar pelo país.

Só tenha atenção à mão inglesa, já que os automóveis vêm do sentido contrário ao que estamos acostumados no Brasil.

Além disso, o banco do motorista fica no lado direito e a troca de marcha é feita com a mão esquerda.

Para quem deseja ir a Cambridge, o melhor trajeto é feito pela Via M11, com duração de 1 horas e 20 minutos, já para Liverpool, a Via M 40 é a melhor opção e a viagem é feita em cerca de 4 horas.

As estradas são bem sinalizadas, porém, em caso de dúvida, consulte o Google Maps ao longo do trajeto. Só não esqueça de comprar um bom chip internacional de celular, para ter acesso aos mapas de forma online.

Não fique sem internet de qualidade na Inglaterra e nem pague pelos altos custos de roaming internacional!

Compre seu chip internacional de celular para a Inglaterra e receba em casa já programado, antes mesmo de viajar.

Assim você pode contar com internet e telefone no destino, sem se preocupar com qualidade ou os valores abusivos de roaming internacional.

USE O CUPOM DE DESCONTO “PROMO10” E GARANTA O SEU CHIP INTERNACIONAL COM O MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO.

Onde se hospedar

Mayfair é um dos melhores bairros de Londres para se hospedar.

É um bairro bastante confortável e fica em uma área central da cidade, sendo demarcado pela Oxford Street, Piccadilly, Green Park, Regent Street e o Hyde Park.

As minhas sugestões de hospedagem são:

The Ritz London: este é um hotel construído no estilo neoclássico. Ele tem uma linda vista para o Green Park e quartos que misturam uma arquitetura de época, com comodidades modernas.

Além disso, o estabelecimento tem um restaurante, que leva o mesmo nome do hotel, com uma estrela Michelin. Preço: a partir de 556 libras a diária.

The Hoxton, Southwark: o The Hoxton está perto da Ponte Blackfriars, Ponte de Londres. Catedral de São Paulo e Teatro Savoy.

Aproveitando a característica da sua região, os seus quartos têm estilo industrial, mas com muito conforto. A estação de metrô Southwark fica a apenas 200 metros. Preço: a partir de 120 libras a diárias.

Royal Lancaster London: localizado em uma área tranquila da cidade, próximo ao Hyde Park e ao monumento Marble Arch, além da estação de metrô Lancaster Gate, este é um tradicional hotel da cidade, que foi totalmente modernizado.

Além de uma academia de ginástica, ele tem dois restaurantes premiados: Island Grill e Nipa. Preço: a partir de 250 libras a diária.

Caso você queria avaliar outras opções de hospedagem, veja no mapa interativo da cidade abaixo, pois nele estão apresentados todos os estabelecimentos para dormir, por localização e preço.

Booking.com

Como se locomover em Londres

O eficiente transporte público de Londres é uma “mão na roda” para os seus moradores e para os visitantes. Ele é dividido em metrô, ônibus, DLR, Tram, trem e barcos.

ônibus de londres
Os tradicionais ônibus de dois andares de Londres

Com tantas opções é possível conhecer toda a cidade sem precisar de um táxi, por exemplo.

Para quem está visitando Londres, existem passes passes diários e semanais para o transporte público.

Com eles, é possível usar ônibus e metrô, nas zonas 1 e 2 ( áreas onde se encontram as principais atividades da cidade), de forma liberada.

O preço do passe diário é de 6,80 libras e o semanal de 34,10 libras. O preço das outras zonas depende do tamanho do seu percurso.

Outra opção é comprar o Oyster Card, um cartão utilizado em todo o transporte público da cidade. Este é um cartão recarregável, que lembra o bilhete único do Brasil.

A diferença do Oyster Card é que você não precisa comprar o bilhete para uma semana inteira, por exemplo, só para os dias que você ficar em Londres. Além disso, ele é válido também para as outras zonas, além da 1 e 2.

O Oyster Card pode ser comprado nas estações de metrô e custa 5 libras, que podem ser reembolsadas caso você queira devolver o cartão antes de deixar a cidade.

Caso você ainda tenha créditos, ele também poderá reembolsado, mas o valor máximo é de 10 libras.

O que fazer em Londres

Antes de começar a conhecer as diversas atrações de Londres, uma dica muito importante para quem vai à cidade é comprar o London Pass, o cartão econômico que permite o acesso gratuito a mais de 80 atrações.

Dentre as principais atrações do London Pass estão: ingresso para a Abadia de Westminster, entrada na Torre de Londres e acesso ao ônibus Hop on Hop off, de 2 andares. Preço: a partir de de 79 libras, por pessoa.

London Bridge, London Tower e a Catedral de São Paulo

Os pontos turísticos de Londres, em sua maioria, ficam bem próximos uns dos outros.

Neste caso, é possível incluir, em um mesmo período de visitação, a Torre de Londres (London Tower), castelo que abriga as famosas Joias da Coroa Britânica, a Ponte da Torre (London Bridge), ponte-báscula construída sobre o rio Tâmisa, e a Catedral de São Paulo (St Paul`s Cathedrall).

Ponte da Torre de Londres
A Ponte da Torre de Londres é um símbolo da cidade

O trajeto entre os 3 pontos turísticos pode ser feito a pé e é possível chegar a qualquer um deles de metrô, independente de onde for o seu hotel.

O que fazer em Londres: entrada das Jóias da Coroa, na Torre de Londres
Entrada das Jóias da Coroa, na Torre de Londres
Catedral de São Paulo, em Londres
Vista aérea da Catedral de São Paulo, em Londres

Caso seja do seu interesse adquirir as atrações de forma individual, o ticket da Torre de Londres custa 26,01 libras e para a Catedral de São Paulo 17 libras.

Não há custo para passar pela Tower Bridge.

Museu de Londres

Na mesma região ainda está o Museu de Londres, que conta, com muita interatividade e tecnologia, toda a história da cidade, desde a sua fundação até os dias de hoje.

Entrada: 8,50 libras, mas para quem tem o London Pass é gratuito.

Big Ben, Palácio e Westminster

Às margens do Tamisa também está o Big Ben, um dos símbolos da Inglaterra.

Apesar de popularmente ser conhecido como a Torre do Relógio, a estrutura tem como nome oficial Elizabeth Tower, rebatizada para comemorar o Jubileu de Diamante da Rainha Isabel II do Reino Unido.

A construção tem 106 metros, faz parte do Palácio de Westminster e foi concluída em 1858. Atualmente, só é possível visitar o Palácio porque o Big Ben está em obras.

Big Ben e o Palácio Westminster
Vista do Big Ben e o Palácio Westminster, o Parlamento Britânico

Na mesma região do big Ben está a Abadia de Westminster, a igreja mais importante de Londres.

Este é o local de cerimônias da Família Real e onde ocorreu o casamento Príncipe William com Kate Middleton, em 2011.

A construção tem estilo gótico e para conhecer, recomendo adquirir o ingresso sem filas. Preço: 22 libras.

London Eye

A poucos metros do Parlamento, também às margens do Tamisa, está a London Eye, Uma roda gigante de 135 metros de altura.

London Eye e o Rio Tâmisa
É possível ver a London Eye, em um passeio pelas margens do Rio Tâmisa

A London Eye, que significa “Olho de Londres”, também é conhecida como Roda do Milênio (Millennium Wheel).

Olho de Londres
A London Eye é uma roda gigante de 135 metros

Ela foi inaugurada na passagem de 1999 para 2000 e é interessante a visita, pois dela dá para se ter uma vista panorâmica de Londres.

Apenas a título de curiosidade, em 2006, ela deixou de ser a maior do mundo, com a construção da Estrela de Nanchang, de 160 metros de altura, localizada em Nanchang, na China.

Atualmente, a maior roda gigante do mundo é a High Roller, de 167 metros de altura, que fica em Las Vegas, nos Estados Unidos.

É possível comprar o ingresso para a London Eye, com antecedência. Preço: 27 libras.

Palácio de Buckingham e a Troca da Guarda Real

Outro local inesquecível é o Palácio de Buckingham, residência oficial da monarquia britânica, construído por John Sheffield, o primeiro Duque de Buckingham, em 1703.

Está enganado quem acha que é uma propriedade privada. O Palácio e a sua coleção de artes pertencem à nação e é possível visitá-lo, com um audioguia em português. Preço: a partir de 26,50 libras.

O que fazer em Londres: Palácio de Buckingham
O Palácio de Buckingham é a sede da monarquia britânica desde 1703

Diariamente, entre maio e junho, acontece a Troca da Guarda Real, evento que dura cerca de 45 minutos e reúne milhares de pessoas em frente ao Palácio de Buckinghamm (a pouco mais de 1 km do Big Ben).

Troca da Guarda Real, em Londres
Troca da Guarda Real, em Londres

No resto do ano, o evento acontece a cada dois dias. Em manhãs chuvosas, porém, pode ser cancelado. Não há custo para acompanhar a Troca da Guarda Real.

Parque St. James

Ainda em frente à residência real está o Parque St. James (St. James’s Park). Inaugurado em 1603, ele é o mais antigo da cidade e possui cerca de 23 hectares. Não há custo para visitá-lo.

Museu Britânico e Galeria Nacional 

Alguns dos museus que mais atraem os turistas em Londres são: o Museu Britânico, que possui um dos maiores acervos do planeta, e a Galeria Nacional, onde é possível encontrar obras de Van Gogh, Picasso e Michelangelo.

O ingresso para o Museu Britânico custa 22,07 libras e é possível comprar o ingresso com antecedência, para não ter que pegar fila.

telhado de vidro do British Museum pode ser visto nos museus virtuais
O telhado de vidro do British Museum é uma das atrações do museu

Museu de História Natural e Victoria and Albert Museum

Não podemos esquecer do Museu de História Natural, um dos mais famosos do mundo, e o Victoria and Albert Museum, um dos maiores museus de arte decorativa e design, com uma coleção permanente superior a 4,5 milhões de objetos.

A entrada para ambos pode ser comprada na hora do passeio, com bons preços.

Notting Hill

O bairro de Notting Hill, que ganhou notoriedade por ser “palco” do filme ˜Um Lugar Chamado Notting Hill”, com Hugh Grant e Julia Roberts, também vale a pena ser visitado.

É possível ir de metrô para a aprazível região, que aos sábados recebe o Portobello Road Market (mercado de rua Portobello), bastante conhecido pelos ingleses.

Prédios de Notting Hill
Notting Hill é bastante famosa também pelo filme que leva o seu nome

Tour dos Beatles

Na pegada musical, não seria possível deixar de falar dos Beatles, que é um dos símbolos da Inglaterra. Apesar de a banda ser de Liverpool, os fãs têm muito a fazer na capital do país.

Não deixe de conhecer Abbey Road, o famoso estúdio dos Beatles.

Além de visitar suas dependências e deixar uma mensagem no muro do imóvel, é possível fazer a clássica foto atravessando a faixa de pedestre, como no álbum que leva o nome da rua.

Faixa de pedestres em Abbey Road
Muitas turistas tiram fotos em Abbey Road atravessando a rua, como os Beatles fizeram

Há muitas opções de tours diários para quem quer saber mais sobre o mundo dos Beatles, a partir de 165 libras.

Tour do Harry Potter

Os apaixonados pelos livros ou filmes de Harry Potter também vão vibrar com a passagem por Londres.

A Warner Bros tem um tour por onde foram gravados os filmes.

O passeio dura cerca de três horas, mas você pode ficar mais, se desejar para conhecer com calma os bastidores das filmagens e as roupas dos personagens. O preço é de 85 libras, com o translado incluído.

Tour do Harry Potter em Londres
Estúdios onde foram gravados os filmes do Harry Potter, em Londres

Um dica importante é comprar os ingressos com antecedência pela internet, já que não existe venda no local.

Compras em Londres

Londres é um destino perfeito para fazer compras, pois há muitas lojas interessantes, boas pechinchas e ainda tax free! E os 5 melhores lugares para gastar dinheiro são:

  • Oxford Street
  • Regent Street
  • Carnaby Street
  • Piccadilly Circus
  • Carnaby Street

Oxford Street 

A Oxford Street é uma das mais movimentas ruas da capital inglesa, com mais de 300 lojas.

Ela tem cerca de 2,5 km e o seu nome vem da rodovia que liga Londres a Oxford. Nelas estão marcas como H&M, Primark, Zara e Mango.

Regent Street

A Regent Street é também bem popular. Construída entre 1811 e 1825, ela abriga marcas de luxo, como a inglesa Burberry, Apple, Armani, Michaek Kors, entre outras.

Regent Street em Londres
Regent Street, com a loja de brinquedos Hamleys, do lado esquerdo

Se for a esta rua, não deixe de conhecer a Hamleys, a mais antiga e uma das maiores lojas de brinquedos do mundo, que foi fundada em 1760.

Na Hamleys tem brinquedos para todas as idades, inclusive para adultos nostálgicos. A loja tem sete andares.

Carnaby Street  

Localizada no bairro do Soho, a Carnaby Street passou a ganhar movimento a partir dos anos 60, quando a cidade se tornou um grande centro de moda e música no mundo.

Perto da Oxford Circus, ela também é cheia de lojas e restaurantes aconchegantes para uma pausa, em meio às compras.

Carnaby Street, em Londres
A Carnaby Street é uma das principais ruas de compras em Londres

Piccadilly Circus

A Piccadilly Circus é uma famosa praça da cidade. Sinceramente, não tem como ir a Londres e não conferir os telões que lá estão ou a estátua de Eros (deus do amor e do erotismo, segundo a mitologia grega).

Na região estão vários bares, teatros, como o Criterion Theater, e muitas lojas.

Piccadilly circus. em Londres
A Piccadilly Circus é um dos locais mais movimentados de Londres

Camden Town

Bairro localizado no centro-norte de Londres, Camden Town é uma região bastante alternativa.

Além da grande quantidade de pubs, casas noturnas e estúdios de tatuagens, ele também é conhecido pelos mercados, onde é possível encontrar roupas, acessórios, objetos de arte, decoração e antiguidades.

Como Camden Town fica longe das outras atrações da cidade, o ideal é visitá-la de metrô.

Os mercados mais populares do bairro são: Camden Market, Camden Lock e Camden Village Market.

comércio em Camden Town
A região de Camden tem um grande comércio de rua

Camden Town também ficou bastante conhecida nos últimos anos por ser o bairro onde morava a cantora Amy Whinehouse, falecida em 2011.

Para quem é fã da cantora, vale visitar o pub The Hawley Arms, pois ela era frequentadora do local.

Pintura de Amy Winehouse
A cantora Amy Winehouse é bastante lembrada em Camden

Para quem gosta de pubs, também são famosos na região o “The Lock Tavern” e o “The Dublin Castle”.

Nada mais inglês do que entrar em um desses bares, pedir uma cerveja e curtir o clima londrino, escutando um bom rock’ n’ roll ou assistindo a um bom jogo de futebol.

Aproveite também para conhecer mais sobre a culinária inglesa tradicional, em um desses lugares. Peça o tradicional Fish and Chips (peixe e fritas) ou o Bangers and Mash (salsicha e purê de batata).

Mas não se esqueça que o pedido, assim como o pagamento, é feito no balcão.

Não é na mesa, como em um restaurante tradicional de Paris, capital francesa que fica a aproximadamente 2 horas e meia de trem.

+ Tour de 1 dia de Londres a Paris

Londres e a paixão pelo futebol

Assim como os brasileiros, os ingleses também amam o futebol. Muitas nações reivindicam o título de inventores do esporte, mas foi na Inglaterra que ele ganhou notoriedade, regras e passou a ser difundido pelo mundo.

A paixão pelo “football” pode ser facilmente percebida em uma caminhada por Londres, que tem mais de 60 times.

Grandes clubes do futebol mundial, como Chelsea, Arsenal, Totenham e West Ham estão na cidade.

Visitar os estádios Stamford Brigde, Emirates Stadium, Olímpico ou Wembley pode ser também uma boa sugestão para quem gosta do esporte, pois neles também há museus interativos, que contam a história do time.

Arquibancadas vazias do estádio de Wembley
Arquibancadas vazias do estádio de Wembley
estádio Stamford Bridge
Área externa do estádio Stamford Bridge, do Chelsea

Espero que este post-guia sobre Londres ajude no planejamento da sua viagem.

Se tiver dúvidas ou quiser fazer algum comentário, escreva abaixo que logo respondo. 😉

Também recomendamos

Onde tomar chá em Londres: tours e os melhores lugares

7 fantásticos castelos para se hospedar na Europa

Perguntas e respostas sobre como tirar o Etias para viajar à Europa (em vídeo)

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *