Berlim: o que fazer, onde dormir e como se locomover

O quê fazer em Berlim? Qual a melhor época do ano para visitar? Onde dormir? Como se viriar por lá? Essas são algumas perguntas que eu também fiz quando fui à capital da Alemanha, pela primeira vez.

Mas fique tranquilo e já comece a arrumar as suas malas, pois, neste post-guia, trago todas as respostas para você planejar a sua viagem da melhor forma a Berlim.

Torre de TV e bandeira da Alemanha
A Torre da TV é um símbolo da cidade de Berlim

O que saber sobre Berlim

Com cerca de 3,7 milhões de habitantes, em uma área de 891,8 km², Berlim é a cidade mais populosa da Alemanha, seguida por Hamburgo (1,8 milhão), Munique (1,4 milhão), Colônia (1 milhão) e Frankfurt (700 mil).

A capital da Alemanha é bastante procurada pelos turistas pela sua história e por ter sido o centro do que houve de mais marcante, no último século, em duas Guerras Mundiais.

Um pouco da história de Berlim

A cidade de Berlim foi documentada pela primeira vez em 1230, quando ainda era uma colônia de caçadores e pescadores.

Adiante na história, ela foi capital do Reino da Prússia (1701-1918), do Império Alemão (1871-1918), da República de Veimar (1919-1933) e do Terceiro Reich (1933-1945).

Berlim depois de Adolf Hitler

Nomeado como chanceler da Alemanha, em 1933, Adolf Hitler planejava demolir toda a capital e reconstruí-la. Porém, esse plano nunca foi para frente e, com as batalhas da Segunda Guerra Mundial, a cidade sofreu com muitos bombardeios.

Cerca de 80% de Berlim foi destruída e até hoje ainda existem resquícios das batalhas, mesmo ela sendo reconstruída. Algo que atraí muitas pessoas até hoje.

Um dos “legados” da guerra foi o Muro de Berlim, que dividiu a cidade entre 1961 e 1989, por conta da Guerra Fria. De uma lado ficava a parte capitalista, encabeçada pelos Estados Unidos, e do outro a parte socialista, comandada pela antiga União Soviética.

Muro de Berlim
Parte do muro de Berlim está preservada em sua forma original

O muro foi derrubado e desde a sua unificação, a capital alemã passa por uma série de transformações para extinguir as diferenças entre os dois lados. Um grande investimento em infraestrutura é feito, e os resultados podem ser notados facilmente em um passeio.

Berlim como um todo, hoje, tem um excelente transporte público, grandes avenidas, uma arquitetura belíssima e é habitada por pessoas de diferentes nações.

O grande número de universidades, eventos esportivos e museus faz dela uma cidade muito procurada por pessoas de todo o mundo. E é uma cidade realmente incrível, que recomendo conhecer!

Outras informações úteis de Berlim

Berlim está perto de importantes cidades do país, além de outras não tão conhecidas, mas que precisam estar em seu roteiro, caso você a tenha escolhido o país para as férias. Potsdam, por exemplo, está a 34,9 km, Leipzig, a 190 km, Hamburgo, a 289,1 km, Frankfurt, a 545,4 km e Munique, a 584,7 km.

Como as estradas do país são verdadeiros tapetes e Berlim também é bem servida pelo transporte aéreo e ferroviário, é fácil chegar a cidades de outros países também.

Praga, na República Tcheca, está a 349,6 km, Bratislava, na Eslováquia, fica a 676,2 km, Amsterdam, na Holanda, a 656,1 km, Budapeste, na Hungria, a 872,5 km e Paris, a 1056,6 km.

Moeda: euro

Língua: alemão, mas como a cidade é bastante turística, muitas pessoas falam inglês.

Fuso horário: normalmente são + 4 horas, mas pode chegar a +5 horas, dependendo do horário de verão europeu.

Documentos necessários: o cidadão brasileiro não precisa de visto para fazer turismo na Alemanha, durante 90 dias. O mesmo vale se for para fazer negócios, coberturas jornalísticas, ou irá para missões culturais.

É preciso também ter um seguro viagem, com no mínimo 30 mil euros, comprovantes financeiros que mostrem que você poderá se sustentar durante o período de permanência no país, passagem de retorno e reserva em um hotel (ou carta-convite).

Você sabia que o seguro viagem é obrigatório na Alemanha? 

Evite problemas com as autoridades e viaje com tranquilidade. Escolha agora a melhor opção de seguro viagem para você e garanta um excelente desconto com o cupom ARESDOMUNDO.

Seguro Viagem: Europa
GTA 75 EUROMAX GTA 75 EUROMAX Assistência médica USD 75.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 27/dia*
Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Intermac EUROPROMO 40 (Exceto EUA) Assistência médica EUR 40.000 Bagagem extraviada EUR 500 (SUPLEMENTAR) R$ 20/dia*
TA 100 MUNDO (exceto EUA) TA 100 MUNDO (exceto EUA) Assistência médica USD 100.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 25/dia*

*Atenção: a partir do fim de 2022, as regras mudarão para brasileiros e também será necessário solicitar o Etias.

Planejando a viagem para Berlim

Melhor época para visitar a cidade

Como um fã da cidade, para mim, Berlim é boa para visitar durante todo o ano, mas, ao pensar que existem muitas atividades ao ar livre, ela fica mais agradável quando a temperatura esquenta e o sol brilha, entre maio e setembro (primavera e verão).

O que fazer em Berlim: pessoas nas ruas
As ruas de Berlim ficam repletas de pessoas durante o verão

O mês de dezembro é o que tem mais dias de chuva, mas nada que tire o encanto e possa atrapalhar a sua ida para lá.

No fim do ano, por exemplo, além de aproveitar a neve, a cidade fica repleta de mercados e feitas natalinas, um tradição local.

Temperatura em Berlim 

Entre junho e agosto é o período mais quente da cidade, quando a média da temperatura média passa dos 20ºC, sendo que, em alguns dias, passa dos 30ºC.

No inverno, entre fim de dezembro e a segunda quinzena de março, quando costuma nevar, as temperaturas rondam o 0ºC, ficando negativas em muitas oportunidades.

Mais para o final de março é quando começa a esquentar e as temperaturas se aproximam dos 10ºC.

Como chegar em Berlim

Dá para chegar em Berlim, de avião, de trem ou de carro.

De avião

Não existem voos diretos do Brasil para Berlim. A única cidade alemã que recebe voos com origem no Brasil é Frankfurt, que serve como conexão para a capital do país.

O voos podem ser feitos pela companhias aéreas Latam e Lufthansa, todos saindo do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.

As passagens são encontradas por a partir de R$ 2.506, mas fique atento, pois vira e mexe há excelentes promoções.

Quem escolher viajar através de outras companhias aéreas terá que parar em outro país, antes de chegar a Berlim, mas não precisará passar por Frankfurt. Neste caso, as opções são Tap, Alitalia, Iberia, Swiss, British e a Turkish.

Para quem já está na Europa, é possível chegar à capital da Alemanha através de companhias low costs, com preços bem mais acessíveis. Basta você verificar que companhias são estas, de acordo com o país que você está no momento.

Aeroportos de Berlim
Tegel

Um dos aeroportos mais importantes da Europa, o Tegel (TXL) é também o principal de Berlim. Ele fica a cerca de 23 km do centro da cidade.

Moderno, ele conta com cinco terminais e recebe aproximadamente 20 milhões de passageiros por ano.

Aeroporto de Tegel, em Berlim
O Aeroporto de Tegel, em Berlim, é um dos mais modernos da Europa

Como ir do Aeroporto de Tegel ao centro de Berlim (ou ao hotel):

Após desembarcar na capital alemã, um motorista particular estará à disposição esperando para levá-lo ao seu destino. Preço: a partir de 33 euros, por veículo para até 4 pessoas.

  • Ônibus: para quem estiver com pouca bagagem, o melhor serviço de ônibus oferecido no aeroporto, rumo ao centro da cidade, é o JetExpressBus.

Ele tem saídas a cada 10, 20 minutos, entre 4h50 e 23h. O preço do bilhete custa 2,80 euros e o local do desembarque é nas imediações da Alexanderplatz.

Existem outras linhas que também conectam o aeroporto ao centro. São elas: 128, 109 e X9. O tempo da viagem varia de 30 a 40 minutos, dependendo do horário.

  • Táxi: uma corrida do aeroporto ao seu hotel, no centro da cidade, pode custar até 40 euros e o tempo do trajeto é de cerca de 20 minutos.
Berlim Schönefeld

A cerca de 24 km do centro, o Aeroporto Berlim Schönefeld (SXF) é menor que o Tegel, mas também oferece boa estrutura. Cerca de 7 milhões de pessoas passam pelas suas dependências, que são divididas em quatro terminais.

Como ir do Aeroporto Berlim Schönefeld para o centro (ou hotel):

  • Transfer: a forma mais confortável de chegar ao seu hotel, a partir do Berlim Schönefeld, é um contratando um transfer, principalmente se estiver com malas.

Uma corrida custa a partir de 41,10 euros, em um carro para até 4 pessoas,  e não há a cobrança de tarifas extras.

  • Airport Express: este é um trem que liga o metrô da cidade ao aeroporto. Ele funciona entre 4h30 e 23h30, com saídas a cada 30 minutos.

A passagem individual custa 3,30 euros e ele pode ser usado nas zonas A, B e C, passando por estações, como Alexanderplatz e Friedrichstrasse. Dica: após validado, ele pode ser usado durante duas horas.

  • Ônibus: ao sair do aeroporto, o passageiro tem à disposição oito linhas normais de ônibus (163, 164, 171, 734, 735, 736, 741 e 742), além de duas linhas expressas (X7 e SXF).

Para quem desembarcar de noite, duas linhas funcionam para os passageiros: N7 e N60. Apesar da grande variedade de linhas, pelo tempo gasto até o centro de Berlim, está não é uma das melhores opções para se chegar ao centro.

  • Táxi: uma corrida entre o aeroporto Schönefeld e o bairro de Mitte, por exemplo, custa cerca de 45 euros. Isso sem falar que alguns motoristas cobram uma valor extra por cada mala.

De trem 

Como a Alemanha e todo o continente europeu têm uma malha ferroviária com ótima qualidade, é possível chegar à capital com bastante facilidade. Uma viagem de Munique, por exemplo, para a Estação Central de Berlim dura cerca 4 horas e 30 minutos.

Estação Central de Berlim
A moderna Estação Central de Berlim

De Frankfurt, onde está o aeroporto que recebe voos do Brasil, um pouco menos, cerca de 4h 20 minutos. O mesmo tempo para que leva para Praga, na República Tcheca.

A Estação Central de Berlim é a maior estação do continente europeu. Ele está localizada na região central da cidade, com acesso ao transporte público.

De carro

Como as estradas da Alemanha são maravilhosas, eu recomendo alugar um carro para viajar dentro do país. No caso de você estar em Hamburgo, a melhor forma de chegar a Berlim é através da via A24.

Para quem está em Munique, a via A9 é a melhor rota para chegar à capital. Não há segredo para descobrir o melhor caminho, basta usar os mapas da Google Maps durante a viagem de carro.

Ah! Para os mapas funcionarem bem durante todo o percurso, não esqueça de comprar um bom chip internacional, assim poderá ter internet de qualidade, diante de qualquer necessidade ou problema na estrada.

Não fique sem internet de qualidade na Alemanha e nem pague pelos altos custos de roaming internacional!

Compre seu chip internacional de celular para a Alemanha e receba em casa já programado, antes mesmo de viajar.

Assim você pode contar com internet e telefone no destino, sem se preocupar com qualidade ou os valores abusivos de roaming internacional.

USE O CUPOM DE DESCONTO “PROMO10” E GARANTA O SEU CHIP INTERNACIONAL COM O MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO.

Onde se hospedar

Os melhores lugares para se hospedar em Berlim são os bairros de Mitte e Tiergarten, pois são próximos das principais atrações da cidade.

Contudo, também há ótimas opções próximas das estações de metrô, que permitiriam chegar facilmente à parte mais turística de Berlim. Veja abaixo algumas boas referências para você se hospedar:

Hotel Adlon Kempinski: além de sua localização central, próximo de alguns pontos turísticos, como o Portão de Brandemburgo, o Adlon Kempinski oferece suítes confortáveis, além de uma piscina coberta, spa e um restaurante com 2 estrelas Michelin (o Lorenz Adlon Esszimmer). Preço: a partir de 270 euros.

The Mandala Hotel:  também localizado em uma área central de Belim, em frente ao Sony Center, na Potsdamer Platz, o Mandala é um hotel design, que coloca à disposição suítes e estúdios, com cozinhas. Ele tem academia, spa, área para tratamentos de beleza e um restaurante com 2 estrelas Michelin (o Facil). Preço: a partir de 155 euros.

Hotel Riu Plaza Berlin: o Riu Plaza é uma opção mais acessível na cidade de Berlim, mas que é capaz de oferecer uma ótima experiência aos seus hóspedes. Ele está localizado em um prédio moderno, de 17 andares, e conta com quartos com móveis de luxo. A estação de metrô Kurfürstendamm e a famosa loja de departamento KaDeWe ficam a cinco minutos a pé. Preço: a partir de 100 euros.

Caso você queira buscar outro lugar para dormir em Berlim, veja o mapa interativo abaixo, pois nele há todos os estabelecimentos de Berlim e são mostrados por preço e localização.

Booking.com

Como se locomover em Berlim

A cidade de Berlim é muito bem servida de transporte público. Por lá existem trens (S-bahn), metrôs (U-bahn), bondes (tram) e ônibus, que abastecem muito bem a população local e os turistas.

O que fazer em Berlim: Trem de superfície passando pela Alexanderplatz, em Berlim
O trem de superfície é bastante usado pelos moradores de Berlim

Caso você pense em conhecer os principais pontos turísticos de Berlim usufruindo do transporte público, compre o Berlin Welcome Card, que garante o uso ilimitado de metrô, tram e ônibus na cidade.

Além disso, esse cartão garante até 50% desconto em mais de 190 museus e outras atrações, como: Catedral de Berlim, Madame Tussauds Berlin, Torre de Televisão, Museu do Currywurst, Museu de Checkpoint Charlie, Museu da DDR, Palácio Charlottenburg, Deutsches Technikmuseum e Palácio de Sanssouci.

Agora, se você pretende comprar os tickets de transporte de forma individual, muita atenção. Como a cidade é dividida em zonas, o preço de cada bilhete tem relação com o seu trajeto.

A zona A é chamada de centro expandido, a zona B de periferia e a Zona C de cidades vizinhas.

  • Bilhetes individuais: 2,8 euros (zonas AB) – 3,10 euros (zonas BC),  3,40 euros ( zonas ABC).
  • 4 bilhetes individuais: 9 euros (zonas AB) – 12 euros (zonas BC),  13.20 euros (zonas ABC).
  • Bilhetes individuais diários: 7 euros (zonas AB).

O que fazer em Berlim

Grande parte das atrações de Berlim está concentrada na região central da cidade, embora existam algumas afastadas.

Para ter uma boa noção de como é Berlim e onde se localiza cada ponto turístico, sempre costumo recomendar um passeio em ônibus turístico de 2 andares, pois todo o trajeto é feito com um guia em áudio, que vai explicando cada ponto visitado na cidade.

Este ônibus também faz parte do Berlin Pass, o passe econômico da cidade que permite a entrada gratuita em mais de 60 atrações.

Se você não tiver comprado o Berlin Wecome Card, que oferece transporte público livremente + 50% de desconto nas principais atrações de Berlim, este cartão é o melhor para você, pois poderá conhecer os melhores lugares da capital alemã com economia.

As principais atrações de Berlim

1) Portão de Brandemburgo

Construído entre 1788 e 1791, o Portão de Brandemburgo é um antigo portão que leva à Avenida de Tílias. Anteriormente, ela ia diretamente ao Palácio da Cidade, dos reis da Prússia. Este é um dos pontos mais famosos, não só de Berlim, como também de toda a Alemanha.

O Portão sofreu muitos danos durante a Segunda Guerra Mundial e foi totalmente restaurado no início dos anos 2000. Uma foto com ele ao fundo é algo incrível!

Por ser um monumento público, não há custos para visitá-lo.

grande portão de frente para uma praça na cidade de Berlim
O Portão de Brandemburgo, em Berlim recebe turistas diariamente

2) Alexanderplatz

Um dos lugares mais antigos da cidade, a Alexanderplatz também é uma das maiores praças de Berlim.

Ela tem um lugar especial no coração de cada habitante da capital alemã e já foi palco de filmes como: Good Bye Lenin e A Supremacia Bourne.

Fonte com pessoas sentadas na Alexanderplatz, em Berlim
A Alexanderplatz é uma praça, com bastante movimento de turistas e moradores de Berlim

No seu entorno está um comércio variado e alguns lugares para conhecer, como Urania-Weltzeituhr, o relógio com o horário de diversos lugares do mundo, a Fonte da Amizade Internacional, com 23 metros de diâmetro, e a Torre de TV (Fernsehturm) com 368 metros de altura.

3) Catedral de Berlim

Construída entre 1895 e 1905, a Catedral de Berlim é uma igreja protestante luterana.

Sem dúvida é uma das construções mais fotografas da cidade. Ela está localizada às margens do rio Spree, na Ilha dos Museus.

Durante a Segunda Guerra, a sua cúpula foi destruída por uma bomba. O fogo atingiu outras partes da igreja também.

Igreja de referência em Berlim
A Catedral de Berlim é a construção religiosa mais importante da cidade

Em 1953, um telhado temporário foi construído e, durante o período de obras, o desenho original sofreu algumas alterações. A fachada ficou pronta em 1983 e ela foi totalmente aberta ao público dez anos depois.

Não esqueça que a Catedral de Berlim faz parte do Berlin Pass e você pode entrar de forma gratuita.

4) Palácio do Reichstag

Um dos pontos turísticos mais visitados da cidade de Berlim é o Palácio do Reichstag, que também é conhecido como Prédio do Parlamento.

Ele foi inaugurado em 1894 e também foi bastante danificado durante a Segunda Guerra, por conta de um incêndio.

Na sua primeira restauração, entre 1961 e 1971, o prédio ficou sem a cúpula principal, que foi explodida em 1954, para evitar maiores danos à construção, devido ao seu peso.

Palácio grandioso com bandeiras da Alemanha
O Palácio de Palácio do Reichstag é onde está o Parlamento da Alemanha, em Berlim

Com a reunificação do país, em 1990, a capital voltou para Berlim e o prédio passou por obras, novamente. Uma cúpula de vidro, de 23,5 metros de altura, foi adicionada sobre a sala do plenário, que leva ao terraço, com uma linda vista para o Portão de Brandemburgo.

O espaço é aberto ao público, sem custos, mas é necessário fazer um agendamento com alguns dias de antecedência.

Para visitar o terraço e conhecer o restaurante, o ideal, é reservar uma mesa. Preço: 19,90 euros.

5) East Side Gallery

A East Side Gallery é uma galeria de arte localizada em uma parte que sobrou do Muro de Berlim, no lado leste da cidade. Com mais de um quilômetro de extensão, ela tem a participação de 105 artistas de todo o mundo.

A East Side Gallery também é chamada de “Memorial Internacional da Liberdade”.

Obras pintas em parte do Muro
Arte de Rua em parte do Muro de Berlim

6) Checkpoint Charlie

O Checkpoint Charlie foi um dos três postos militares usados pelos aliados entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental, durante a Guerra Fria. Com a reunificação do país, em 1990, e o fim do Muro de Berlim, ele foi removido e colocado no Museu dos Aliados.

Em 2000, porém, uma replicada foi colocada exatamente no local de origem, na junção das ruas Friedrichstrasse com Zimmerstrasse e Mauerstrasse, sendo visitada por diversos turistas.

Réplica de posto militar em Berlim
Réplica do Checkpoint Charlie, na divisa entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental

Neste local, está uma placa escrita “Você está deixando o setor americano”, que é bastante fotografada.

Não esqueça de comprar os ingressos com antecedência para visitar o Museu do Muro de Berlim e o Checkpoint Charlie, para evitar as filas. Preço: 14,50 euros.

7) Torre de TV

Inaugurada em 1969, a Berliner Fernsehturm (Torre de TV) foi construída com o intuito de mostrar a força do socialismo e para lembrar o satélite soviético Sputnik.

Após a reunificação do país, ela virou um símbolo da cidade, com os seus 368 metros de altura. Mesmo sendo bastante concorrida entre os turistas, é possível comprar o seu ingresso com antecedência para pular as filas. Preço: 22,50 euros.

Na Torre, apenas a título de curiosidade, há elevadores que levam os visitantes até uma esfera em 360 graus, em apenas 40 segundos.

A Torre de TV entre prédios
A Torre de TV de Berlim está localizada na Alexanderplatz

O espaço ainda tem um restaurante, além de um observatório, que dá para avistar boa parte da cidade, caso o dia esteja com uma boa visibilidade.

8) Siegessäule

O Siegessäule, ou Obelisco da Vitória, é um dos monumentos mais bonitos da cidade de Berlim. Ele foi inaugurado, em 1873, para comemorar os triunfos do Reino da Prússia sobre o Império Austríaco, Reino da Dinamarca e França, entre 1864 e 1871.

Com mais de 66 metros de altura, tem uma estátua de uma deusa militar, de cinco metros no topo, toda esculpida em bronze.

Monumento com uma deusa militar no topo
A Siegessäule, ou Obelisco da Vitória, representa triunfos militares do Reino da Prússia

É possível chegar ao topo através de uma escadaria, que tem 285 degraus. Dentro está um museu com miniaturas de monumentos de outros países. Nas paredes é possível observar buracos de balas disparadas durante a Segunda Guerra.

9) Topografia do Terror

A Topografia do Terror é um museu que está localizado no terreno onde ficava a sede da Polícia Secreta (Gestapo), incluindo celas, da SS (Schutzstaffel, uma unidade dos nazistas). Ela documenta as atrocidades e mostra as barbaridades feitas pelos nazistas para que esses acontecimentos não caiam no esquecimento.

Muro com uma linha do tempo do Nazismo
Linha do tempo sobre o nazismo, no Muro de Berlim

A exposição começa pelo Muro de Berlim, já com fotos e áudios de um período trágico da história do país. Ela continua no centro de documentação, que complementa o que já foi visto.

Prédio com exposição de fotos da Topografia do Terror
Prédio construído no terreno onde ficava a sede da Gestapo, em Berlim

Não é cobrado ingresso para conhecer o espaço.

10) Estádio Olímpico

Um pouco mais afastado do centro, mas de fácil acesso, com o auxílio do transporte público, está o Estádio Olímpico de Berlim, considerado o Maracanã da Alemanha.

Estádio todo feito em pedra
Entrada do Estádio Olímpico de Berlim, com o símbolo olímpico

Inaugurado em 1936 para os Jogos Olímpicos do mesmo ano, atualmente, ele é palco das partidas do Herta Berlim, principal time da cidade. As finais das Copas do Mundo de 1974 e 2006 foram neste local, que hoje tem capacidade para cerca de 74 mil torcedores.

Com a sua fachada feita toda em pedra e colunas que lembram as romanas, ele está dentro do complexo esportivo que recebeu as Olimpíadas de 1936.

Interior do Estádio Olímpico de Berlim
Estádio Olímpico de Berlim, com as arquibancadas ao fundo e a pira olímpica

Um dos fatos mais marcantes de sua história foram as quatro medalhas de ouro do atleta negro Jesse Owens, dos Estados Unidos, com a presença de Hitler na plateia.

Durante o tour é possível conhecer toda a parte interna do estádio, como vestiários, tribunas, a pira olímpica e o quadro com os vencedores olímpicos.

Também recomendo na Alemanha

Legoland da Alemanha: como ir, o que fazer e desconto

Stuttgart: berço do automóvel e da diversão

O que fazer em Munique, onde dormir e tomar cerveja

Nuremberg em 1 ou 2 dias: o que fazer e saber

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *