Sintra, Cascais e Cabo da Roca: tours, atrações e dicas

Em uma viagem a Lisboa, é comum sentir vontade de conhecer Sintra, Cascais e Cabo da Roca, pois são cidades encantadoras e muito próximas da capital portuguesa.

Assim como vale a pena dedicar um tempo para conhecer as vinícolas nos arredores de Lisboa, é bastante interessante dedicar pelo menos 1 dia por estas cidades do interior.

Neste post vou lhe mostrar como conhecer estas cidades, a partir de Lisboa, além dos principais atrativos de cada uma delas.

Assim você poderá planejar o seu passeio, priorizando o que quer conhecer e evitando “perrengues“. Vamos lá!

monumento, arquitetura e natureza em Sintra
Os palácios e a história de Sintra

Porque conhecer Sintra, Cascais e Cabo da Roca

Porque as 3 cidades monstram outras perspectivas, histórias e belezas de Portugal.

Em Sintra, por exemplo, há lindos castelos, jardins imperiais e histórias interessantísssimas de aristocratas.

A cidade de Cascais mostra o litoral, onde os lisboetas costumam curtir o verão. O passeio é pelas praias e a aí são experimentadas algumas sobremesas locais deliciosas.

Cabo da Roca é um ponto geográfico muito importante do país, também bastante bonito.

E tudo isso é muito perto. Dá para conhecer em um tour de 1 dia ou em até 3 dias, se preferir fazer a viagem com mais calma.

Palácio da Pena em Sintra
O popular Palácio da Pena em Sintra

Como ir de Lisboa a Sintra, Cascais e Cabo da Roca

Antes de qualquer coisa, quando digo que as cidades são próximas de Lisboa, é verdade. Sintra fica a 29 km de distância (20 minutos de carro). Já Lisboa de Cascais, a apenas 33 km (30 minutos de carro) e de Cabo da Roca, só 41 km (35 minutos de carro).

Apenas a título de curiosidade, a distância de Sintra a Cascais é de apenas 17 km.

Mapa de Lisboa a Sintra, Cascais e Cabo da Roca
Mapa com a distância de Lisboa a Sintra, a Cascais e a Cabo da Roca (Google Maps)

Transportes a partir de Lisboa

Há 3 formas de ir para as cidades:

De carro

Pode ser interessante alugar um carro, já que o aluguel de veículo é bem barato em Portugal e as estradas são excelentes (um tapete e muito bem sinalizada!).

A CNH brasileira é válida em Portugal por até 6 meses, a partir do primeiro dia de chegada no país.

Para ir a Sintra, saindo de Lisboa, pegue a estrada IC-19. Recomendo usar o Google Maps offline como GPS, pois funciona bem.

Transporte público

É o meio de transporte que menos recomendo para este passeio, já que te obrigaria a ser mais organizado com os horários e não perder muito tempo entre um ponto turístico e outro.

Se preferir desta forma, recomendo adquirir o Lisboa Card, que, além de todas as entradas gratuitas em atrações de Lisboa, dá para viajar de comboio (um tipo de trem) para Sintra e Cascais, sem custo extra.

No caso, dirija-se à estação ferroviária Rossio (acesso pela pela linha verde de metrô, estação Rossio, ou linha azul, estação Restauradores).

Estando na estação, basta procurar pelo comboio ao seu destino de interesse.

Tour com guia que sai de Lisboa

Este é o formato que mais lhe recomendo, pois é excelente ter um português acompanhando todo o passeio e explicando cada ponto turístico que é visitado.

Acho a opção de fazer um tour perfeita para quem tem poucos dias em Portugal.

Os melhores tours para Sintra, Cascais e Cabo da Roca são:
  • Sintra, Cascais + Palácio da Pena: atenção na contratação do tour, pois muitos passeios a Sintra não consideram o Palácio de Pena, que é o principal atrativo de Sintra (e é maravilhoso!). Este tour de 8 horas sai de Lisboa e volta à cidade posteriormente. Preço: 75 euros.
  • Sintra, Cascais, Cabo da Roca + Palácio da Pena: passeio completo, de 8 horas. A passagem pelo Palácio da Pena é um pouco mais rápida para dar tempo de conhecer Cabo da Roca também. O tour sai de Lisboa e volta no final do dia. Preço: 75 euros.
Como é o Cabo da Roca
Cabo da Roca, local onde o “vento faz a curva” em Portugal

O que fazer em Sintra, Cascais e Cabo da Roca

Sintra

Sintra (e não Cintra) é uma cidade portuguesa que fica no distrito de Lisboa.

Ela é muito conhecida entre os portugueses porque o centro histórico, monumentos, castelos, jardins, entre outras construções são Patrimônios da Humanidade da UNESCO.

Palácio da Pena em um dia ensolarado
O imponente Palácio da Pena

Ao longo da história, Sintra foi invadida por muitos povos de diferentes origens, como os Celtas e Mouros. Num passado recente virou residência de várias famílias afortunadas.

Cada uma das culturas que passaram pela vila, ao longo da história da arte, contribuiu com o visual exótico do que a cidade é hoje.

Arquitetura de casa com monumento e azulejos
Detalhes arquitetônicos de Sintra

Os principais pontos turísticos de Sintra

Palácio Nacional da Pena

O colorido Palácio da Pena, localizado na Estrada da Pena, chama a atenção independente de onde se está em Sintra.

Imponente e muito charmoso, ele foi a primeira construção deste tipo que expressou o Romantismo na Europa.

Palácio da Pena de longe
Palácio da Pena de longe

Em 1838, o Rei Fernando II adquiriu um antigo convento que havia na cidade. Então, construiu novas partes e restaurou outras para transformar o recinto na sua residência de verão.

Quando D. Fernando faleceu, foi passado para a esposa, que em negociações passou o direito da construção ao Estado e, então, virou patrimônio da Coroa.

Principal atração turística de Sintra, o Palácio Pena
A colorida arquitetura do Palácio da Pena, uma das principais atrações turísticas de Sintra

Se você estiver conhecendo Sintra por conta prória, recomendo comprar o ingresso ao Palácio da Pena com anteceêndia para evitar as longas filas. O ticket é bem barato, custa apenas 14 euros.

Com calma, dá para conhecer o Palácio da Pena em umas 3 horas. Se estiver em tour, pode durar menos o tempo de visitação.

Castelo dos Mouros

Falando em Palácio, a visita ao Castelo dos Mouros é outro ponto bastante interessante de Sintra. Ele foi construído em meados do século X, com o objetivo de ser um forte.

Além de jardins e obras de arte, há vários tours para a parte arqueológica, percursos pelas cinturas da muralha, antigas cavalariças e pontos internos.

Castelo dos Mouros
Topo do Castelo dos Mouros

O ingresso ao Castelo dos Mouros é bem barato também, apenas 8 euros, se comprado de forma antecipada.

Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira era a residência de veraneio da família Monteiro.

Como o dono gostava muito de mitologia grega, Camões e Dante Alighieri, decorou todo o espaço de forma especial e aproveitou da natureza do lugar para inserir a sua forma de se relacionar com a arte.

Como é a Quinta da Regaleira
A beleza arquitetônica da Quinta da Regaleira

Se estiver com mais tempo em Sintra, procure saber pelos eventos no local. A Quinta da Regaleira costuma sediar várias apresentações de teatro e ópera.

Dica do que faze em Sintra, Quinta da Regaleira
Dica do que faze em Sintra, conhecer a Quinta da Regaleira
Palácio Seteais e Palácio Monserrate

Outros Palácios interessantes para visitar em Sintra são: Palácio Seteais, que impressiona pela beleza e exatidão das formas nos seus jardins e o Palácio Monserrate, outra antiga residência de verão, que combina influências góticas, indianas e mouriscas em perfeita sinergia com a natureza.

Palácio Monserrate
Palácio Monserrate (crédito: Wikpedia)

Melhor preço garantido para a sua hospedagem em Sintra!

Garanta a sua hospedagem agora em Sintra, seja em hotel, resort, casa de temporada ou apartamento e conte com o suporte de uma empresa séria, sempre pronta para o atendimento, diante de qualquer necessidade. Além disso, a empresa cobre qualquer oferta!

QUERO VER AS OPÇÕES DE HOSPEDAGEM EM SINTRA

Convento dos Capuchos 

O Convento dos Capuchos não costuma fazer parte dos itinerários das empresas de tour, devido a sua localização, na Serra de Sintra.

Ele foi fundado em 1570 e além da importância religiosa, tem uma arquitetura bonita, por isso, vale a pena a visita.

Palácio Queluz

O Palácio Queluz não tão pouco faz parte dos roteiros das empresas de turismo, mas há um tour de Lisboa para ele.

Palácio Queluz
Palácio Queluz, residência de veraneio de D. Pedro de Bragança

Ele foi construído no século XVIII e tem uma importância histórica e arquitetônica muito grande para Portugal e Brasil.

Este foi um dos últimos palácios em rococó construído na Europa e era residência de veraneio de D. Pedro de Bragança, que se casou com a sua sobrinha, D. Maria I (a louca).

Logo depois virou residência de D. João VI e sua família até fugir para o Brasil.

Eu fiquei impressionada com a beleza do Palácio! Vale a pena visita-lo, sim!

Cascais

Para chegar a Cascais passei pela cidade de Estoril, que fica a 7 km de distância.

Estoril é um vilarejo bem pequeno, conhecido por seu cassino e passado diretamente conectado à Segunda Guerra Mundial.

Este lugar é um ponto bacana para observar a arquitetura das casas, já que cada uma tem um estilo diferente. Mas não tem muito o que fazer, por isso, vá logo para Cascais.

Cascais é um dos principais destinos turísticos de Portugal e isso se deve às praias e ao adorável comércio beira-mar, com restaurantes, bares, docerias (claro) e lojinhas de artesanato.

Praia com construções ao fundo
O encontro da natureza à arquitetura em Cascais

Na praia, além de velejar (como muitos preferem chamar), é possível surfar, praticar windsurf ou kitesurf.

As praias mais populares são: Praia do Guincho, Praia da Rainha e Praia da Cresmina.

Praia tranquila, com casas ao fundo
Típica paisagem de Cascais

No tour de um dia, o guia irá passar pelas praias e pelo centro comercial, onde provavelmente você terá a oportunidade de experimentar um dos doces de ovos da cidade.

Não fique sem internet de qualidade no exterior e nem pague pelos altos custos de roaming internacional!

Compre seu chip internacional de celular e receba em casa já programado, antes mesmo de viajar.

Assim você poderá garantir internet e telefone no exterior, sem se preocupar!

USE O CUPOM DE DESCONTO “PROMO10” E GARANTA O SEU CHIP INTERNACIONAL COM O MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO.

Boca do Inferno

Além das praias, há a Boca do Inferno, que é um penhasco que te propicia um contato incrível com a natureza.

Uma história portuguesa diz que o mágico Aleister Crowley queria conhecer Fernando Pessoa e, por isso, veio a Cascais.

Ao chegar à Boca do Inferno, ele simulou um suicídio para se livrar de uma amante. A história saiu até no jornal da época.

o mar e as rochas da Boca do Inferno
Boca do Inferno mostrando a braveza do mar no local

O Museu do Mar, outro ponto de visitação, mostra um pouco da história e descobertas marítimas relacionadas ao país. Não visitei, mas pode ser interessante para quem gostar do assunto.

Eu confesso que gostei muito do centro histórico de Cascais. Caminhar pelas áreas abertas foi o ponto forte do passeio.

Cabo da Roca

O Cabo da Roca é o local em que Camões descreveu como “Onde a terra se acaba e o mar começa”, pois é o ponto mais ocidental de Portugal continental, Fica bem na pontinha do mapa, por sinal.

Cabo da Roca no mapa
Cabo da Roca, bem na ponta do mapa de Portugal (Google Maps)

Nesta região de contato com o mar há uma fortificação bonita para se admirar, mas nada muito além para se fazer. Recomendo levar um casaco mais quente. O vento é frio e forte, principalmente no inverno.

Farol em penhasco do Cabo da Roca
Farol no Cabo da Roca
placa que é símbolo do Cabo da Roca
Ventania no símbolo principal do Cabo da Roca

Dicas de viagem para Sintra, Cascais e Cabo da Roca

  • Se o seu intuito for conhecer apenas, sem se apegar muito aos detalhes, acredito que dá para fazer tudo em um dia, como sugeri acima com os tours.

Já se quiser fazer todos os pontos turísticos de forma mais profunda, recomendo passar um dia inteiro em Sintra e um dia inteiro em Cascais, principalmente durante o verão, para aproveitar a praia e o céu azul.

  • Muitos taxistas oferecem o serviço de transfer às cidades da região para estrangeiros que desembarcam em Lisboa.

Neste caso, recomendo atenção, pois cobram valores absurdos de até 200 euros para um destino (sendo que o tour com uma companhia especializada é 75 euros).

Se o seu interesse for conhecer cidades nos arredores de Lisboa, ou mesmo fazer passeios especiais, como degustação de vinhos, por exemplo, busque saber os reais preços dos passeios.

  • Atenção com os preços dos restaurantes! Assim como em Lisboa, vários restaurantes andam cobrando valores altos para apreciar um jantar com fado.

Ao se hospedar em Sintra ou Cascais, descubra com algum residente onde eles costumam frequentar. Com certeza, terá indicações excelentes para um belo jantar ao som da música portuguesa e por preços justos.

Se for voltar para Lisboa, vale a pena conferir

Bacalhau em Lisboa: 5 lugares para não se arrepender

Corpo Santo Lisboa, o hotel que tem um sítio arqueológico e vista para o Tejo

3 doces de ovos: onde comer em Lisboa e como fazer

Mudanças nas regras de Tax free para compras em Portugal

3 doces de ovos: onde comer em Lisboa e como fazer

O quê falta para a sua viagem?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *