Dicas de livros para as férias de final de ano

Que não gosta de boas de dicas de livros? Uma boa leitura sempre me acompanha, aonde quer que eu esteja. Adoro me teletransportar para outros cenários, para a vida de “outras pessoas” e me considero uma leitora das antigas – dessas que gostam até do cheiro do papel, que ficam olhando para a capa e imaginando os acontecimentos dos próximos capítulos.

+ Acervos de mais de 50 museus viram livros de colorir

Como faz um tempo que não atualizo os livros que tenho lido para vocês, vou recomendar uma listinha com diferentes tipos de leitura para as suas férias de final de ano.

Livros para as férias

Confiras algumas dicas de livros

1- Um lugar chamado Liberdade

Da última vez que indiquei alguns livros, mencionei a trilogia “Século”, do Ken Follett. Vocês leram? É muito bom, se não iniciaram ainda, não percam a oportunidade! É um das dicas que tenho para dar.

Esta outra sugestão de leitura que estou recomendando “Um lugar chamado Liberdade” é outro sucesso do autor (mais de 8 milhões de cópias vendidas) e tem o mesmo estilo de linguagem – ou seja, é bem fácil de ler.

O livro é sobre uma aventura. Mack McAsh foi obrigado a trabalhar em uma mina de carvão familiar na Escócia e, desde sempre, planejou fugir dos abusos, do difícil trabalho sob as terras e do seu destino facilmente associado à miséria.

Certo dia, ele conheceu Lizzie Hallim, de família nobre e tão “escrava” quanto ele, pois era submissa em todos os sentidos por ser mulher.

Ambos insatisfeitos, se uniram em busca pela liberdade. De navio, ambos saíram de Londres e foram parar nas plantações de tabaco na Virgínia. O livro é bastante envolvente e fala de uma história de paixão e inconformismo.

Nesta história de suspense e paixão, Ken Follett mostra uma época de injustiças e perseverança, com uma forma de escrever “hipnotizante”.

2- Caçadores de bons exemplos

Eu tive o prazer de conhecer os autores do livro, Iara e Eduardo, em um evento e me emocionei quando escutei que eles venderam tudo o que tinham para “caçarem bons exemplos no Brasil”.

Sem qualquer patrocínio, apoio político ou religioso, eles percorreram mais de 200 mil quilômetros e catalogaram mais de 1000 projetos sociais interessantes.

O que era um simples projeto começou a crescer e hoje existe um exército de voluntários nas redes sociais, com disposição para fazer um Brasil melhor.

No livro há histórias emocionantes de alguns brasileiros que eles encontraram. Histórias de superação, de mudança e de muita inspiração. Escutei algumas delas, quando os conheci, mas no livro já li os detalhes de muitas outras.

3- O jeito Disney de encantar os clientes

Sabe porque a Disney seduz tanto as pessoas? Seja pelos filmes, brinquedos ou parques, como o Magic Kingdom, em Orlando?

Este livro explica como é tudo pensado e planejado. Mostra que a magia é o diferencial da marca e que os métodos criativos vão além da experiência de seus clientes – tocam na alma, de forma nostálgica.

No livro é bastante discutida a admiração de muitas empresas pela Disney e é esmiuçado até os princípios do fundador Walt Disney, como a “chave do sucesso”. Uma leitura bastante interessante, curiosa e rápida (o livro é bem fininho).

4- O homem mais rico da Babilônia

Diante de uma crise econômica bastante forte no Brasil, a leitura do “O homem mais rico da Babilônia” pode fazer bastante sentido.

Com mais de 2 milhões de exemplares vendidos, em diferentes línguas, o livro ensina as pessoas a multiplicarem as suas riquezas por meio das técnicas dos antigos babilônicos – residentes da cidade mais rica daquele tempo.

As soluções apresentadas pelo autor George S. Clason são bem lógicas e fáceis de compreender. Depois que a gente lê, começamos a prestar mais atenção nos nossos gastos e nos direcionamos para a economia e ao não desperdício de recursos. Vale a pena a leitura do ponto de vista de consciência mesmo.

5- Escravidão

Do mesmo escritor de 1808, 1822 e 1889, é lançada a trilogia “Escravidão”, que conta como foi a escravidão no Brasil.

Para escrever estes livros, foi necessário um extenso trabalho de pesquisa, com viagens para doze países, observações e entrevistas.

O primeiro volume mostra o primeiro leilão de africanos, registrado em Portugal, que aconteceu em 1444 e a trama se estende até a morte de Zumbi dos Palmares.

A obra explica, de uma forma muito clara, as raízes da escravidão humana ainda na Antiguidade e dentro da própria África ainda antes da chegada dos portugueses.

Os outros volumes ainda não foram lançados, mas até 2022 deve acontecer, e irão a fundo no auge do tráfico de escravos, passando pela Lei Áurea, de 1888, até os “legados” da escravidão que ainda afligem muitos brasileiros

Gostou das sugestões de leitura ou gostaria de indicar alguma outra? Escreva seu comentário abaixo! 🙂

Também recomendamos para a sua viagem

Necessaire de luxo: 20 produtos que não podem faltar

“Top 5” da Louis Vuitton para viajantes

10 dicas infalíveis para comprar passagens aéreas baratas

Deixe o seu comentário