Categorias: América do Sul Chile Destinos Santiago Sem categoria

Sete ótimos lugares para conhecer em Santiago

De uns tempos para cá, a procura por turismo no Chile aumentou bastante, principalmente quando se trata da capital Santiago. A cidade organizada atrai visitantes pela sua paisagem invernal de cartão postal, turismo de aventura e localização estratégica no mapa, já que dali dá para traçar facilmente uma viagem para a praia ou para uma estação de esqui próxima.

Independente do seu objetivo, estando em Santiago, recomendo que siga com este roteiro que preparei, pois além destas sete atrações fazerem parte dos melhores guias do país, são realmente ótimos lugares para sentir um pouco do que é o Chile pelos olhos de um nativo.

1- Costanera Center

É um shopping center com muitas lojas, restaurantes e com o Sky Costanera, um mirante no topo do edificio, que permite avistar Santiago a 300 metros de altura e por um ângulo de 360 graus. Num primeiro momento esta descrição pode não soar interessante, já que estou te propondo a vocês conhecerem um shopping center, mas neste local é possível conhecer à fundo os hábitos de consumo dos locais e assim entender um pouco mais sobre o país. No Costanera Center há uma imensa concentração de lojas com artigos para esportes (desde roupas para praia até os mais resistentes casacos para neve), excelentes rótulos de vinho a preços bastante populares e o rooftop, que realmente é imperdível.

Para ir ao Sky Costanera no topo do prédio, pegamos um elevador tão rápido, que faz os nossos ouvidos taparem, devido à altura do prédio. Lá em cima, de forma circular, pode-se percorrer todo o espaço e avistar Santiago por completo. O Sky Costanera é o mirante mais alto da América Latina, e gostei bastante de conhecê-lo, pois não fica aquela aglomeração de pessoas em um espaço só.

2- Caminhar por Vitacura

Ao sair do Costanera, caminhe pelos arredores do edifício. Vitacura é um bairro de alto padrão em Santiago e é bastante diferente dos outros que estivemos. Aliás, hospede-se nesta região que você estará muito bem amparado para o que precisar.

No bairro de Vitacura, além de belos restaurantes, bares e parques ao ar livre, é legal ver as construções, as casas em que as pessoas residem e os seus estilos. Ao meu ver, parece outra cidade, quando vamos ao centro histórico da cidade, por exemplo.

3- No fim de semana, alugue uma bicicleta para ir de Vitacura até o centro histórico.

O metrô da cidade é eficiente e pode te fazer chegar facilmente nos principais pontos de Santiago. Contudo, no final de semana, as ruas ficam lotadas de famílias e casais praticando esportes, já que as avenidas principais são fechadas para a circulação de pedestres e ciclistas apenas.

Recomendo um bicicleta porque a distância é longa para se fazer a pé. Eu fiz o trajeto andando e me arrependi amargamente, porque fiquei bem cansada e não consegui fazer tudo o que tinha planejado para o dia. Mas de bike dá para fazer tudo tranquilamente.

Comece o passeio em Vitacura, porque você observará uma “transformação social” ao longo do caminho. Não podemos esquecer que apesar do Chile despontar no desenvolvimento, quando o comparamos com outros países da América Latina, ele ainda não alcança os níveis de desenvolvimento de diversos países europeus, por exemplo. Logo a diferença social entre as pessoas pode ser facilmente notada fazendo este trajeto entre os bairros.

Muitos latinoamericanos têm a percepção de extrema evolução do Chile e, antes mesmo que eu conhecesse o país, viajantes brasileiros me apontaram com afinco isto. Pelo o que eu vi, a verdade é que a pobreza parece estar em um nível bem inferior mesmo. A violência é menor (e claro, que BEM menor do que no Brasil), a infraestrutura, a educação e a economia caminham bem, então é natural essa percepção de evolução.

O Chile, contudo, ainda está em desenvolvimento, então não espere encontrar perfeição em tudo. Não é a Noruega, não são os Estados Unidos, é o Chile evoluindo (e com grande potencial).

*Se quiser saber mais sobre a evolução dos países, consulte AQUI.

4- Passeio pelo centro histórico

Abandone a bicicleta e a pé visite os principais marcos de Santiago. Passe pelo Palácio de la Moneda, saiba mais sobre o Golpe de 1973 e assista a troca de guardas, que acontece por volta das 10 horas.

Visite a Catedral Metropolitana, passe pelo prédio dos Correios, que são construções imponentes e posteriormente observe os atendentes das cafeterias da Paseo Ahumada. O comprimento das saias dos atendentes faz com que os chilenos chamem as cafeterias de “café com pernas”.

5- Cerro San Cristóbal e Parque Metropolitano

Durante os fins de semana o Cerro San Cristóbal fica lotado de famílias com crianças pequenas querendo desfrutar das piscinas públicas e do zoológico. Já outras pessoas buscam apenas observar a beleza de Santiago aos pés das Cordilheiras dos Andes do topo do cerro. Como o passeio pode ser feita de teleférico, isto torna a experiência ainda mais legal.

Algo muito interessante de se observar do Parque Metropolitano é a poluição da cidade. Com Santiago fica “preso” entre as montanhas, a poluição não consegue fluir facilmente para fora da cidade. Tem dias que nem mesmo a paisagem fica bonita lá de cima devido a tanta névoa escura.

6- La Chascona

Bem pertinho do Cerro San Cristóbal está a casa de Pablo Neruda, um dos mais importantes poetas de língua castelhana do século XX. Para quem gosta de arte, poesia e arquitetura, vale pena uma parada demorada.

7- Visitar uma vinícola

O Chile produz um dos melhores vinhos da América Latina pela sua perfeita geografia. Nos arredores de Santiago há diversas vinícolas, como Cousiño Macul, que é a única vinícola que ainda está nas mãos da família de seus fundadores. Outra opção seria a Vina Undurraga ou a famosa Concha Y Toro, que detalhei toda a experiência em outro post (leia AQUI).

Saiba de mais opções de passeios em Santiago, consulte a Viator. Excelentes opções de tours com guias experientes.

😉

Comente! via Facebook