Categorias: Ásia, Beirut, Destinos, Líbano, Vale do Beca

“Uma tempestade de areia atingiu o Líbano quando eu estava lá”

A Dalila tem experiências incríveis em viagens pelo Oriente Médio. Ela gosta de desmistificar o lado sombrio que a mídia explora e, por isso, costuma retratar sempre os inúmeros pontos positivos da região. Por ter família e muitos amigos libaneses, a Dalila sempre passa as férias de verão no Líbano, mas certo dia notou que aquele período de descanso não seria tão comum assim. Viajando pelas praias do sul, descobriu que uma imensa tempestade de areia havia invadido Beirut e o Vale de Bekaa, cidade do interior em que a sua família estava. A sua mãe, com problemas de saúde, foi a sua principal preocupação. Foi então que voltou para casa e o que ela vivenciou durante nestes dias foi algo inimaginável.

“Primeiro, chegando em Beirut, precisamente no dia 08 de setembro de 2015, o ar estava amarelado; meu carro, poucos minutos após ter estacionado, estava já coberto de areia e a visibilidade estava um pouco reduzida, mas nada que me impedisse de enxergar para dirigir. As pessoas na capital não pareciam desesperadas, saíram para trabalhar normalmente, mas também não ficavam à toa na rua, como em bares e restaurantes abertos.

Tempestade de areia no Líbano
Tempestade de areia em Beirut (Crédito: arquivo pessoal Dalila Barakat)

Chegando no Vale do Bekaa, vi a minha casa cheia de poeira por dentro, pois não tinha dado tempo de fecharem todas as janelas no dia. Tudo aconteceu muito rápido. Meu quarto estava um Saara. Até no armário de roupas, que estava fechado, havia entrado areia. Incrível!

Meu sentimento? Depois de ver que meus pais estavam bem e se protegendo com máscaras, foi a hora de achar tudo isso muito divertido! Poxa, uma experiência que nunca havia imaginado passar. Mas eu sou meio maluca, quando acontece uma turbulência no avião, por exemplo, acho também bem divertido. Sou daquelas que gosta de adrenalina. 😀

A tempestade durou aproximadamente três dias. No interior, onde temos casa, foram suspensas as aulas das crianças, pois o ar estava contaminado. Realmente era melhor evitar, mas eu não deixei muito de fazer as minhas coisas, não. Coloquei um protetor respiratório (às vezes um lenço no nariz, apenas) e seguia em frente me divertindo muito ao ver as pessoas se escondendo. Tudo bem, posso ser meio maluca, mas tem gente que exagera de medo também, vai?

Tempestade de areia na janela
Frente da residência da Dalila durante a tempestade de areia (crédito: arquivo pessoal Dalila Barakat)

Essa mesma tempestade atingiu outros países do Oriente Médio, como Israel, Jordânia e Chipre. Mas o que mais me impressionou foi o Líbano, porque é o único país do Oriente Médio que não possui deserto. E claro, se impressionou a mim, outras pessoas também foram surpreendidas. Na verdade, elas ficaram afoitas, porque saía em todos noticiários.

Essa tempestade que vivenciei, segundo as notícias locais, veio do Iraque, situado a leste do Líbano. Enfim, sobrevivi e vivi mais uma das 1001 experiências que as viagens nos proporcionam”.

Por Dalila Barakat, editora do Mil e Uma Viagens 0 (1001 Trips), de São Paulo.

Para mais relatos de viajantes e depoimentos de celebridades, veja AQUI.

Pretende viajar?

Os nossos parceiros podem te ajudar a fazer uma excelente viagem. Confira! 

Os melhores hotéis do mundo estão AQUI. Há opções diversas para todos os perfis de viajantes.

Passeios no Brasil e Argentina de forma organizada e preços em reais.

Seguro de viagem com desconto e pagamento em até 12x  no cartão. Os leitores de Ares do Mundo recebem um desconto especial. Use o código ARESDOMUNDO durante a compra.

De guias de viagem a passeios pitorescos na Europa, Américas, África, Oceania e Ásia. Tudo bem organizado e com confirmação por email.

Chip internacional de celular já funcionando antes de sair do Brasil.

Aluguel de carros com preços em reais e parcelamento em até 12x no cartão.

*Comprando aqui você pagará o mesmo preço (ou menos) do que diretamente nos fornecedores ou agências. Confira os TERMOS DE USO e saiba mais.

Deixe o seu comentário