Categorias: Mudança de país Paris Também sou do mundo

“A minha mudança para Paris e o que aprendi com o ataque terrorista.”

Confira o depoimento da Valéria, ela mora em Paris e viu de perto o atentado terrorista.

“Em 2014, meu marido recebeu uma proposta de trabalho em Paris. Tudo aconteceu muito rápido, como geralmente funciona com as expatriações. Tivemos somente duas semanas para preparar tudo para a mudança.

Inicialmente, a ideia era ficar de 3 a 6 meses, mas já estou aqui há mais de um ano.

Para fazer o processo de adaptação ser mais suave, criei um projeto pessoal no Instagram chamado “#100diasnazoropa”. Lá eu postava uma foto por dia ressaltando os prazeres e as dificuldades de morar em Paris. O projeto acabou se alongando, e os 3 meses, viraram 6 e depois 1 ano.

Foto tirada em Paris pela Valéria

Crédito foto: Valéria V.

Crédito foto: Valéria V.

Crédito foto: Valéria V.

Vivenciei coisas incríveis por aqui, mas também me assustei bastante com outras, como os atentados terroristas nos últimos anos.

Em 13 de novembro de 2015, eu estava em casa aqui em Paris, já quase indo dormir, quando percebi inúmeras mensagens no meu celular falando do atentado. Fiquei desesperada! Liguei a tv tentando buscar informações e, mesmo sem ter fluência no idioma, compreendi todo o pronunciamento do Presidente francês. Não saí de casa.

Foram dias difíceis. Muita tensão, eventos públicos suspensos, clima de guerra, mas, ao mesmo tempo, uma reação de solidariedade, de força e de união.

Cem por cento segura nunca estou aqui, ainda mais depois dos atentados. Mas, mesmo assim, me acostumei com a vida francesa e gosto daqui. O transporte público funciona muito bem e quando tenho a oportunidade, viajo de trem dentro e fora da França também.

Não sei ao certo até quando ficaremos em Paris, mas planos sempre fazemos para voltar, rever os nossos amigos e lugares que nos marcaram.

Enquanto isso, faço o que posso por aqui e tento aproveitar ao máximo tudo. Fernando Pessoa dizia: “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena” e concordo com ele.

Crédito foto: Valéria V.

Crédito foto: Valéria V.

Não é fácil a adaptação em outro país, não é fácil aprender uma língua nova e sentir saudades. O mesmo brilho da Torre Eiffel tem dias que é um sonho para mim e em outros me aborrecem. Mas tudo isso faz parte da vida e é incrível reconhecer a minha evolução pessoal e as grandes descobertas que fiz. Muito provavelmente não faria tudo isso se não estivesse aqui.”

foto 6 

Por Valéria Virginia, de Paris.

Comente! via Facebook